segunda-feira, 30 de março de 2020

Governo obtém do STF aval para adotar medidas contra o coronavírus

Agência Brasil
O ministro Alexandre de Moraes, durante sessão de julgamento sobre limite para compartilhamento de dados fiscaisA Advocacia-Geral da União (AGU) conseguiu autorização do Supremo Tribunal Federal (STF) para que sejam flexibilizadas, durante o período de enfrentamento ao novo coronavírus (covid-19), as exigências previstas na Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF) e na Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO). "Essas exigências dificultam a implantação de programas de proteção à parcela mais vulnerável da sociedade pelo governo federal", diz a AGU, em nota.
A liminar pedida pela Advocacia-Geral foi concedida nesse domingo (29) pelo ministro Alexandre de Moraes. “Agora, sem os entraves, podemos ajudar os nossos trabalhadores e empresários nesse momento tão difícil”, afirmou o advogado-geral da União, André Mendonca, em postagem no Twitter.
Na quinta-feira (26), a AGU havia entrado no STF com uma de Ação Direta de Inconstitucionalidade, pedindo a flexibilização das LDO e LRF, excepcionalmente no caso das políticas públicas de combate ao covid-19, para que não fossem exigidas a comprovação de que as medidas estavam de acordo com a compensação orçamentária prevista nas duas leis, uma vez que as normas obrigam a União a indicar de que modo irá custear aumentos de despesas, prevendo que tais projetos sejam acompanhados da previsão do aumento de receitas, diz a AGU, por meio de nota.

jfcrz_20081920971"Na ação, a AGU apontou que estão em análise pelo governo federal as seguintes medidas de proteção à parcela mais vulnerável da sociedade: auxílio emergencial (abono) para os trabalhadores informais; pagamento de parte do seguro-desemprego no caso da suspensão dos contratos de trabalhadores formais; distribuição de alimentos para idosos, entre outras".
A Advocacia-Geral argumentou, também, que a excepcionalidade sanitária, econômica e fiscal causada pela pandemia pelo novo coronavírus "impede que as medidas sejam acompanhadas do aumento da carga tributária – solução viável em cenários de normalidade, motivo pelo qual seria necessário flexibilizar os condicionantes fiscais".
Decisão
Na decisão em que acatou o pedido de liminar da AGU, Moraes diz que "o excepcional afastamento da incidência dos artigos 14, 16, 17 e 24 da LRF e 114, caput, in fine, e § 14, da LDO/2020, durante o estado de calamidade pública e para fins exclusivos de combate integral da pandemia de Covid-19, não conflita com a prudência fiscal e o equilíbrio orçamentário intertemporal consagrados pela LRF".
“O desafio que a situação atual coloca à sociedade brasileira e às autoridades públicas é da mais elevada gravidade, e não pode ser minimizado. A pandemia de Covid-19 (coronavírus) é uma ameaça real e iminente, que irá extenuar a capacidade operacional do sistema público de saúde, com consequências desastrosas para a população caso não sejam adotadas medidas de efeito imediato, inclusive no tocante à garantia de subsistência, empregabilidade e manutenção sustentável das empresas”, escreveu ainda o ministro.

*Com informações da AGU

Justiça proíbe desembarque de tripulantes de navio atracado em Santos

Flávia Albuquerque

A Justiça Federal concedeu liminar proibindo o desembarque de 35 tripulantes com sintomas de covid-19 do transatlântico Costa Fascinosa, que atracou no último sábado (28) no Porto de Santos. Pelo menos sete pessoas já desembarcaram do navio sem seguir normas de segurança e, dessas, duas testaram positivo para o novo coronavírus.
De acordo com a liminar do juiz Alexandre Berzosa Saliba, solicitada pela Procuradoria do Município, só será permitido o desembarque de tripulantes que necessitem de assistência médica. Nesse caso, a Autoridade Portuária deverá comunicar previamente o fato à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e secretarias estadual e municipal de Saúde, para adoção das providências previstas no Plano de Contingência do Estado de São Paulo para enfrentamento da covid-19.  Os procedimentos de traslado de pacientes na área portuária são de responsabilidade da Anvisa.
De acordo com a prefeitura de Santos, caso algum tripulante necessite de assistência médica, deverá ser encaminhado para hospitais de referência da capital paulista ou outro local habilitado, para evitar o colapso no sistema de saúde de Santos e de outras cidades da Baixada Santista. Poderão desembarcar do navio também aqueles tripulantes que comprovarem com documentos que o desembarque será feito para conexão de retorno ao país de origem.
Segundo a liminar, a autoridade portuária deverá adotar providências para exigir da empresa responsável pelo navio a infraestrutura adequada e mecanismos de saúde e segurança dentro do navio para atender os tripulantes. “As determinações da liminar valem para outros navios que estão fundeados na Barra de Santos aguardando atracação no Porto”, reforçou a procuradora-geral do município, Renata Arraes.
Internados
De acordo com a prefeitura de Santos, no sábado, a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) foi avisada oficialmente pela Anvisa a respeito da suspeita de infecção por covid-19 em tripulantes do navio da Costa Cruzeiros. Depois da notificação dos sete casos suspeitos, dois homens, um de 42 anos e outro de 28 anos, foram internados na UTI de um hospital filantrópico da cidade e os exames foram realizados por um laboratório reconhecido pelo governo estadual. Outros cinco tripulantes seguem internados em Santos, mas ainda sem comprovação laboratorial de infecção pelo novo coronavírus.

Secretaria orienta produtor rural sobre vacinação contra aftosa

Luciano Nascimento
gado boi vaca rebanhoOs produtores agropecuários não serão cobrados pelas declarações de comprovação em caso de atraso no calendário de vacinação contra febre aftosa do rebanho bovino e bubalino no primeiro semestre. A orientação foi anunciada pela Secretaria de Defesa Agropecuária do  Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), na sexta-feira (27), e repassada às superintendências Federais de Agricultura nos estados e a todos serviços ligados à vigilância agropecuária.
"Os proprietários de animais devem manter as etapas de vacinação nos períodos propostos, entretanto não serão exigidas declarações de comprovação da vacinação que impliquem em comparecimento aos escritórios", informou a secretaria.
Pelo calendário de vacinação, a previsão é de que os rebanhos de bois e búfalos sejam vacinados nos meses de março e abril, nos estados do Amazonas, Pará, Rio Grande do Sul e Roraima. Em maio, a previsão é de vacinação para os demais estados, com exceção do Amapá, Paraná, Rio Grande do Sul, Rondônia e Santa Catarina.

De acordo com a secretaria, a medida foi tomada em razão da pandemia do novo coronavírus (covid-19). A secretaria orienta ainda que compra da vacina seja feita, preferencialmente, por telefone ou por outro meio à distância. Já a entrega, deve ser realizada diretamente na propriedade rural, podendo ser distribuída por cooperativas, pelo caminhão de leite ou pela mesma logística de distribuição de insumos às propriedades. Quando isso não for possível, deverão ser adotadas medidas para diminuir a transmissão do vírus, recomenda a secretaria.
A nova orientação também informa que a comprovação da vacinação contra a doença deverá ser realizada, preferencialmente, por meio não presencial (sistemas informatizados, correio eletrônico ou outras soluções à distância).
"Quando não houver alternativa ao alcance, a comunicação presencial poderá ser postergada para um prazo a ser pactuado entre todas as partes envolvidas com o Programa Nacional de Erradicação e Prevenção da Febre Aftosa (Pnefa) no estado ou no Distrito Federal", disse a secretaria.

Contribuintes já entregaram mais de 8,1 milhões de declarações do IRPF

Agência Brasil - Brasília

A Receita Federal recebeu, até as 11h de hoje (30), 8.195.164 declarações do Imposto sobre a Renda da Pessoa Física (IRPF).
Segundo o supervisor nacional do Imposto de Renda, o auditor-fiscal Joaquim Adir, a expectativa é de que 32 milhões de contribuintes entreguem declaração este ano.
O prazo de entrega da declaração é até 30 de abril.
Os contribuintes poderão obter as orientações sobre a Declaração do IRPF 2020 no endereço  IRPF2020.

CNI reúne ações de empresas de apoio ao combate à covid-19

Ana Cristina Campos

Levantamento da Confederação Nacional da Indústria (CNI) reúne ações de empresas para auxiliar no enfrentamento à epidemia do novo coronavírus (covid-19). Com uma série de atividades produtivas paralisadas, as empresas têm apoiado iniciativas como a construção de centro de tratamento à covid-19, a produção de álcool 70%, além do aumento na produção e conserto de respiradores mecânicos, essenciais para os pacientes graves nas unidades de terapia intensiva (UTIs).
Segundo a CNI, as iniciativas são articuladas com os governos estaduais e as prefeituras. De acordo com a confederação, as Lojas Renner vão destinar R$ 4,1 milhões para hospitais públicos em Santa Catarina, Rio Grande do Sul e São Paulo, e o Itaú Unibanco vai doar R$ 150 milhões, por meio da Fundação Itaú Social e do Instituto Unibanco, para infraestrutura hospitalar, compra de equipamentos, cestas de alimentação e kits de higiene a serem distribuídos para comunidades carentes.
Em São Paulo, cidade com o maior número de casos confirmados até o momento, a prefeitura, a Ambev, a Gerdau e o Hospital Albert Einstein fizeram parceria para construir um novo centro de tratamento para a covid-19, com 100 leitos que atenderão o público exclusivamente pelo Sistema Único de Saúde (SUS).
Respiradores
De acordo com o levantamento, a Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos (Abimaq) está articulando com as empresas fabricantes dos componentes de respiradores mecânicos a organização de uma linha de produção capaz de atender à demanda de dois mil respiradores por mês.
Segundo a CNI, o grupo que engloba a MRV, Banco Inter e LOG CP anunciou a compra, no valor de R$ 10 milhões, de respiradores mecânicos para a rede hospitalar do estado de Minas Gerais, em parceria com a Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais.
Em Santa Catarina, um grupo de empresas, lideradas pela Federação de Indústrias do Estado de Santa Catarina, importou 200 respiradores mecânicos, em parceria com o governo do estado. Os equipamentos serão doados ao SUS.
A Associação Nacional dos Fabricante de Veículos Automotores (Anfavea) anunciou que as montadoras estudam usar as 37 fábricas que estão paradas no Brasil para produzir respiradores. Uma das ideias é usar impressoras 3D para fabricar peças de ventiladores a serem montadas por empresas especializadas, informa a CNI.
Testes para diagnóstico
A mineradora Vale comprou 5 milhões de kits de testes rápidos para o novo coronavírus, com os quais o resultado sai em 15 minutos. Eles foram adquiridos da China. A estimativa é de que a primeira remessa, de 1 milhão de kits, chegue ao Brasil ainda esta semana.
Os 4 milhões restantes têm sua entrega prevista pelo fornecedor chinês até meados de abril. A quantidade adquirida representa metade das unidades que o Ministério da Saúde avalia necessitar neste momento, de acordo com a companhia.
A Petrobras também anunciou que vai doar ao Sistema Único de Saúde (SUS) 600 mil testes para diagnóstico da covid-19. Desse total, 400 mil serão entregues ao Ministério da Saúde e 200 mil à Secretaria de Saúde do Estado do Rio de Janeiro. Os kits foram comprados dos Estados Unidos.
Álcool 70%
As usinas sucroalcooleiras da Bahia vão produzir para a rede pública de saúde do estado 190 mil litros de álcool a 96%. Com a diluição para 70%, a Bahia terá cerca de 260 mil litros de álcool para apoiar o combate ao coronavírus.
As indústrias ligadas ao Sindicato das Indústrias Sucroalcooleiras de Mato Grosso estão produzindo álcool 70% para ser distribuído em áreas emergenciais a pedido do governo do estado.
Segundo a CNI, a Ambev também começou a produzir álcool em gel para doar a hospitais públicos. A unidade de produção da cervejaria em Piraí (RJ) será usada para fabricar etanol e garrafas onde serão envasadas 500 mil unidades de álcool em gel, que serão doadas a hospitais públicos em São Paulo, Rio de Janeiro e Brasília.

Coronavírus: ações na Bolsa de Tóquio têm forte queda

NHK - emissora pública de televisão do Japão - Tóquio

As ações na Bolsa de Valores de Tóquio tiveram forte queda no pregão matutino desta segunda-feira (30). Ordens de venda atingiram o mercado imediatamente após a sua abertura.
Ao mesmo tempo, crescem as preocupações de que o alastramento do coronavírus (covid-19) vai forçar pessoas em muitos países a ficarem em casa por um prolongado período, o que continuará afetando a economia global.
O índice Nikkei da bolsa japonesa chegou a perder temporariamente mais de 800 pontos, e terminou o pregão da manhã com 18.762 pontos, uma queda de 626 em relação ao fechamento de sexta-feira.
Fontes do mercado dizem que importantes indicadores econômicos estrangeiros e nacionais - como o levantamento Tankan do Banco do Japão e dados sobre emprego nos Estados Unidos - serão anunciados nesta semana. 
As mesmas fontes garantem que os investidores estão cada vez mais cautelosos com efeitos econômicos que podem se tornar visíveis.

Covid-19: Como se comportar durante as compras fora de casa

Andreia Verdélio

Moedas e cédulas de dinheiro passam de mão em mão pelas ruas e em comércios. Cartões de banco e documentos pessoais também são usados frequentemente por todos. Não se sabe ao certo quanto tempo o vírus que causa a covid-19 sobrevive em superfícies, mas a orientação central para evitar contaminação é, após usar esses objetos, lavar as mãos com água e sabão ou usar álcool gel 70% e evitar tocar nos olhos, boca ou nariz.
“Não importa se o meio de pagamento é cartão ou dinheiro, o que importa é higienizar as mãos. Como não ficamos o tempo todo com eles nas mãos, ao pegar nessas coisas e em tudo que a gente compartilha, como canetas, higienize as mãos”, explicou a infectologista Eliana Bicudo, da Sociedade Brasileira de Infectologia (SBI).
Mesmo com a recomendação do Ministério da Saúde de manter o isolamento social, algumas pessoas ainda precisam frequentar mercados e farmácias em busca de itens essenciais ou mesmo estabelecimentos de saúde. De acordo com Eliana, quando saímos de casa, o importante é manter um distanciamento de pelo menos um metro entre as pessoas. “Pode fazer seu supermercado, suas compras, tocar nos objetos, mas ficar atento para não levar as mãos à boca. Assim que acabar, higienize as mãos dentro do possível, sempre que puder”, ressaltou.
Estudos apontam que os coronavírus (incluindo informações preliminares sobre o que causa a covid-19) podem persistir nas superfícies por algumas horas ou até vários dias. Isso pode variar, por exemplo, conforme o tipo de superfície, temperatura ou umidade do ambiente.
“O tempo pode variar de material para material. A gente sabe que pode estar até três dias em metal e no plástico, no tecido em menor tempo. Único lugar que se tem certeza que não sobrevive é no cobre. Por isso, quando estiver em lojas, evite colocar a mão nas mesas e nos balcões”, explicou a infectologista.
Na dúvida, higienizar as mãos é a melhor medida preventiva, bem como limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com frequência, como celulares. A transmissão do coronavírus ocorre de pessoa a pessoa por meio de gotículas exaladas pela pessoa doente quando ela fala, tosse ou espirra. Quando a pessoa doente toca em objetos ou aperta a mão de alguém e esta coloca a mão a sua boca, nariz ou olhos, também ocorre a infecção.
A SBI esclarece que ainda não se sabe com certeza o papel da pessoa sem sintomas na cadeia de transmissão e recomenda não cumprimentar ninguém com as mãos.

Confira os números do Boletim Epidemiológico sobre Covid-19 deste domingo (29) em Santa Cruz.


Presidente Bolsonaro, imite Trump


Bolsonaro é 'especial' e 'muito amado pelo povo', diz Trump em ...Donald Trump decidiu estender o regime de isolamento social por mais duas semanas. Decidiu radicalizar e dizer que vai trabalhar fortemente, mas a prioridade são as vidas, apesar de saber da grave situação que isso vai gerar na economia, disse também que o País só vai comerçar a sair da quarentena após 30 de abril e espera que até lá os EUA consigam pelo menos ter o controle da siautação, apesar dos numeros de mortos que serão expressivos no País.
Jair Bolsonaro, que sempre segue o presidente americano e vive elogiando suas ações, tem a chance de fazer a coisa certa, copiar mais uma vez.

RN recebe mais 168 mil doses de vacina contra Influenza e vacinação deve retomar na terça

O Rio Grande do Norte recebeu 168 mil novas doses de vacina contra Influeza para dar continuidade à campanha de vacinação iniciada no último dia 23. A campanha teve grande adesão no Estado, esgotando as doses disponíveis do primeiro lote em apenas três dias na capital potiguar. De acordo com a coordenação de imunização da Secretaria do Estado de Saúde Pública (Sesap), já foi concluída a distribuição entre as Regionais de Saúde do RN, que agora devem enviá-las aos respectivos postos e unidades de saúde que vão oferecer a vacinação. A previsão da Sesap é que a vacinação seja retomada na terça-feira.
Até o dia 25 de março, o RN havia recebido duas das 14 remessas previstas de vacinas, totalizando 275.080 doses, 22,6% da quantidade total a ser recebida até o fim da camapanha, programada para o dia 22 de maio. Apesar do esgotamento de um lote de vacinas, a campanha permanece em sua primeira fase, tendo idosos e profissionais de saúde como público alvo.
A previsão é de que 1.108.180 pessoas sejam vacinadas no RIo Grande do Norte. Ao todo, o Estado deve receber 1.214.800 doses da vacina até o fim da campanha, o que garante a vacinação de 100% do público-alvo e suprem possíveis perdas técnicas de doses no processo.
TRIBUNA DO NORTE

Infectados por Covid no mundo já são 724 mil com 34 mil mortos


Passa de 732 mil o número de infecções pelo novo coronavírus e de 34 mil o número de mortes em todo o mundo, segundo a universidade americana Johns Hopkins até às 8h15 desta segunda-feira (30). Mais de 154 mil se recuperaram da doença.
A Espanha registrou 812 novas mortes por complicações provocada pelo novo coronavírus nas 24 horas e o balanço de mortes supera 7,3 mil no país, informou nesta o Ministério da Saúde local. O número de mortes entre domingo (29) e esta segunda é inferior ao número recorde de 838 registrado no balanço anterior.
E o avanço da doença em território espanhol chegou às autoridades de saúde. São quase 12.300 profissionais da área infectados com o novo coronavírus, ao menos 14% do total de 85,1 mil pessoas contaminadas em todo o país. Fernando Simon, chefe de emergência de saúde, foi diagnosticado com Covid-19 e precisará ficar em isolamento.
Desta segunda até ao menos o dia 9 de abril, a Espanha enfrentará um período ainda mais duro de isolamento. Todas as atividades não essenciais foram paralisadas e os cidadão são obrigados pelo governo a permanecerem em suas casas. É uma limitação total de movimentos.
De 24 de março até aqui, não houve nenhum dia que não tenham sido registradas ao menos 500 mortes no país por Covid-19. Os dados alarmantes obrigaram o governo a tomar medidas mais drásticas para conter de fato a circulação de pessoas e controlar a pandemia.
A últimas notícias desta segunda-feira:
Malásia impõe horário para funcionamento de lojas
Zimbábue dá início a 21 dias de quarentena
Irã se aproxima dos 3 mil mortos
Número de mortes na Suíça também cresce
Mais de 500 mortos na Bélgica por Covid-19
Moscou, na Rússia, começa quarentena por tempo indeterminado
A Malásia, no sudeste asiático, só irá permitir que as lojas que vendem artigos de uso diário funcionem das 8h às 20h. A determinação vale para supermercados e postos de gasolina. Sob regras isolamento desde 18 de março, serviços essenciais, como saúde, transporte e indústria de alimentos, estão funcionando. O país já registrou mais de 2,4 mil casos do novo coronavírus.
Pelo mundo
O Zimbábue dá início nesta segunda a 21 dias de quarentena em um esforço para conter a expansão da pandemia de Covid-19, doença provocada pelo novo coronavírus.
Em Moscou, na Rússia, o confinamento por tempo indeterminado começa nesta segunda. A tendência é que o restante do país faça o mesmo nos próximos dias. O primeiro-ministro Mikhail Mishustin alertou a população de que esse é o único jeito de controlar o avanço da pandemia. São mais de 1.500 contaminados e oito mortes.
Mortes crescem
Um dos mais afetados pela doença, o Irã registrou 117 novas mortes por Covid-19 nas últimas 24 horas, elevando o total para 2.757. Também nas últimas horas, foram registrados 3.186 novos contágios, informou um porta-voz do Ministério da Saúde. São 41.495 casos diagnosticados.
O número de mortes na Suíça também aumentou: o balanço total é de 295 mortes, com 15.475 pessoas infectadas. No último domingo, eram 257 mortes. É o nono país no planeta com mais infectados, atrás de Estados Unidos, Itália, Espanha, China, Alemanha, França, Irã e Reino Unido.
Na Bélgica, são 513 mortos por complicações relacionadas à doença. O país europeu já conta com quase 12 mil contagiados. Um dos porta-vozes do governo para a crise informou que a região ainda não atingiu o pico da doença. A Bélgica prorrogou seu período de confinamento até 19 de abril.
G1

Estudo mostra que a Itália deve zerar os novos casos de Covid-19 entre os dias 5 e 16 de maio

Um estudo publicado pelo Corriere della Sera mostra que a Itália deve zerar os novos casos de Covid-19 entre os dias 5 e 16 de maio.
Em algumas regiões, porém, a epidemia talvez seja contida antes da Páscoa.
O resto do mundo observa o caso italiano para estimar quanto tempo pode durar o regime de lockdown, que foi decretado três semanas atrás, no dia 8.
Se o cálculo estiver correto, em seis semanas de isolamento social um país pode dar os primeiros passos fora do buraco.
O Antagonista

ECONOMIA: Veja o que os estados da Região Nordeste estão fazendo para amenizar o impacto econômico nas micros e pequenas empresas. RN tem feito pouco

Os Estados da Região Nordeste estão entre os que mais reivindicam ações do Governo Federal no combate ao coronavírus, não só no aspecto da área da saúde, como também na área econômica, que já sofre efeitos nada bons provocados pela pandemia e deve sofrer ainda mais para se recuperar quando tudo isso passar.
O Governo Federal já anunciou cerca de R$ 700 bilhões no sentido de resguardar empregos, socorrer trabalhadores informais, autônomos, grandes, médias e pequenas empresas. Dentro desse valor, R$ 40 bilhões serão destinados ao financiamento de salários dos empregados de pequenos e médios negócios.
O BlogdoBG passou o domingo pesquisando decretos e publicações nos estados da região nordeste e fazendo um levantamento de ações.
No Ceará a OAB-CE, recomendou a suspensão de cobrança do ICMS por quatro meses para pequenas empresas. Em Pernambuco, a Fecomércio-PE pediu a prorrogação do prazo para pagamento do ICMS dos meses de março, abril e maio. Os pleitos estão sendo analisados pelos governadores que podem anunciar medidas ao longo desta semana.
Mas fica a indagação sobre que têm feito os demais estados da Região Nordeste, principalmente em relação às empresas de micro, pequeno e médio porte, responsáveis pela geração da maioria dos empregos formais. A preocupação com a saúde é prioridade, mas as ações para minimizar os impactos econômicos também precisam existir.
RIO GRANDE DO NORTE
– Agência de Fomento do Rio Grande do Norte estenderá aos microempreendedores com financiamentos ativos na instituição uma pausa por até 90 dias do pagamento das parcelas.
– Ampliação para até três meses da carência para o início do pagamento de novos financiamentos que forem contratados até 30 de abril deste ano, através da Agência de Fomento do RN.
Os valores operados pela AGN para socorro do informal e do pequeno é muito baixo e limitado.
Pelo nosso levantamento, é um dos estados mais econômicos e discretos em ações próprias em socorro do micro e pequeno empresário.
ALAGOAS
– Criação de um comitê de acompanhamento econômico, formado por representantes do governo do estado, setor produtivo, bancos públicos e privados. O objetivo é avaliar todas as medidas de impacto econômico que estão sendo adotadas.
– Prorrogação do pagamento do Simples, um dos principais tributos pagos por mais de 90 mil micro e pequenas empresas, o que equivale a 88% de todo estado.
– Prorrogar por 90 dias a prestação de informações contábeis das empresas, evitando assim aglomeração de funcionários para que isso seja feito.
– Viabilizar uma linha de credito através da Desenvolve, que é a agência de fomento do estado, no valor de 15 milhões de reais como capital de giro, com juros baixo, carência e com condições especiais diante da crise.
– Liberação de vistos nas divisas do estado das mercadorias que não serão destinadas a Alagoas, evitando que os caminhões fiquem parados por muito tempo nos postos fiscais.
BAHIA
– Suspensão do prazo de recursos dos processos administrativos fiscais.
– Suspensão da contagem de prazos de recursos relativos a Processos Administrativos Fiscais no âmbito da Secretaria da Fazenda do Estado (Sefaz-BA), no período de 23 de março a 30 de abril de 2020. Isso significa que os contribuintes que quiserem protocolar contestações contra cobranças de tributos não perderão o período legal para fazer essas solicitações.
CEARÁ
– Suspensão por 60 dias dos prazos referentes a termos e notificações emitidos por auditores nas ações fiscais plenas, restritas e de monitoramento. Essa medida é contada a partir da data da publicação do Decreto n° 33.510/2020, de 16 de março.
– Suspensão por 60 dias dos os prazos para os procedimentos de autorregularização relativos ao acompanhamento e controle do cumprimento de obrigações tributárias principais e acessórias em operações praticadas por Microempresas (ME) e Empresas de Pequeno Porte (EPP), optantes pelo Simples Nacional, de que trata a Instrução Normativa n°79/2019.
– Suspensão por 60 dias dos prazos processuais em curso no Contencioso Administrativo Tributário do Estado do Ceará (Conat), inclusive para a impugnação do ato administrativo ou para pagamento de auto de infração. Nesse período, não serão realizadas as sessões de julgamento pelas Câmaras do Conselho de Recursos Tributários.
MARANHÃO
– Redução do ICMS cobrado para produtos como álcool gel, álcool 70%, luvas médicas, máscaras médicas e hipoclorito de sódio.
– A Secretaria de Fazenda, por meio da Portaria nº 102/2020, suspendeu pelo prazo de 15 dias os prazos de julgamentos e acesso aos autos físicos dos processos administrativos fiscais em trâmite no Tribunal de Recursos Fiscais (TARF) do Estado do Maranhão.
PARAÍBA
– Autorização de equipamentos Point of Sale – POS (máquina de cartão) para pagamento de segmentos essenciais na Paraíba com uso de delivery; prorrogação de dividas através da agencia de formento e a promessa de publicação nesse início de semana de medidas importantes para os pequenos e medios empresários.
PERNAMBUCO
– Governo analisa propostas da Fecomércio-PE sobre isenção de ICMS para vários seguimentos do empresariado; Pernambuco teve suas dívidas com a União suspensas, economizando, com isso, quase 1,4 bilhões de reais.
PIAUÍ
– Abertura de linha de crédito em parceria com a Agência Piauí Fomento, as micro e pequenas empresas que atuam no Estado, especialmente as que trabalham com a produção de equipamentos usados no combate ao Coronavírus, como máscara, álcool em gel e outros produtos.
SERGIPE
– Prazos processuais administrativos relativos à Fazenda nos próximos 90 dias serão contados em dobro.
– Empresas não terão acordos de parcelamentos cancelados ou bloqueados, caso descumpridos, em caso de atrasados.
– Não haverá inclusão em cadastros restritivos ou de inaptidão das empresas pela Sefaz-PB.
– Não haverá ajuizamento de ações fiscais, com exceção das que esteja perto de prescrever.
Todos os estados autorizaram delivery e retirada de alimentação nos restaurantes, lanchonetes e similares.
Todos os estados também tem decretos flexiveis para funciomento de algus tipos de comercio, desde que atendam as determinações. 
*Como a pesquisa é abragente esse post vai sofrendo atualização no decorrer das nossas consultas.

Efeito Covid-19: aplicativos de relacionamento têm “boom” de usuários e acessos

Desde o início do isolamento causado pela pandemia do Covid-19, diversos aplicativos de relacionamento têm registrado aumento nos acessos. Seja pela solidão do confinamento ou por outros motivos, as pessoas têm buscado a socialização virtual para encarar este tempo de ausência de contato físico, o que gerou um verdadeiro “boom” nos números de cadastros e interações.
No Brasil, o fenômeno não é diferente. A plataforma Meu Patrocínio, voltada para o relacionamento sugar – aquele em que um homem ou mulher mais velho e com condição financeira “patrocina” uma pessoa mais nova -, contabilizou um aumento de 80% no número de inscrições semanais: o total saltou de 20 mil para 36 mil.
“Em fases de paralisações, sempre registramos um aumento da procura na nossa plataforma, mas, desta vez, outros fatores certamente influenciam. As pessoas têm mais tempo disponível e podem fazer buscas mais detalhadas para encontrar o perfil do parceiro ideal. Além disso, a socialização só tem crescido no mundo virtual e também é natural. Procurar um romance, alguém com quem compartilhar sua experiência de isolamento, é um antídoto contra a solidão e depressão”, afirma a CEO e fundadora da plataforma, Jennifer Lobo.
Segundo a empresa, outras estatísticas que também cresceram desde o início da pandemia do novo coronavírus (Sars-Cov-2) foram o tempo gasto por cada usuário dentro do aplicativo por dia, indo dos habituais 30 minutos para até 90, e o número médio de mensagens por dia, que atualmente ultrapassa a marca do milhão.
Crescimento mundial
Em levantamento recente feito pela Reuters, outros aplicativos também confirmaram tal comportamento entre seus usuários. Nos Estados Unidos, por exemplo, o OkCupid, site de relacionamento gratuito que permite várias formas de comunicação entre os usuários, registrou aumento no uso entre jovens nas grandes cidades do país.
Segundo Melissa Hobley, chefe de marketing do aplicativo, a Covid-19 se tornou um grande “quebra-gelo” entre as pessoas: “o que vemos é um desejo real de se conectar. À medida que mais e mais pessoas estão trabalhando em casa, cancelando todos os planos sociais, não viajando, algumas já estão se sentindo sozinhas e um pouco isoladas”.
Outro que também fez mudanças após o início da pandemia foi o Tinder, um dos apps mais conhecidos quando o assunto é paquera virtual. Até o próximo dia 30 de abril, a função “passaporte”, que permite conectar usuários com pessoas fora de seu raio de localização e está disponível apenas para quem é Tinder Plus ou Gold, será feita sem custos.
“Nossa esperança é que você use o recurso Passport para praticamente se transportar da auto-quarentena para qualquer lugar do mundo. Você pode conferir pessoas em sua cidade natal, cidade universitária ou cidade irmã e encontrar pessoas de todo o mundo que estão passando pelas mesmas coisas. Se nada mais, você pode aprender como dizer “ei” em outro idioma”, informou o aplicativo por meio de nota.
IG

Coronavírus pode seguir ativo no organismo mesmo após sintomas desaparecerem; estudo sugere estender quarentena


Um novo estudo realizado pela Universidade Yale, nos Estados Unidos, e pelo Hospital Geral Chinês, na China, aponta que metade dos pacientes tratados da Covid-19 ainda podem ter o coronavírus ativo no organismo por até oito dias após o desaparecimento dos sintomas. A pesquisa foi publicada no último dia 23 de março na revista científica American Journal of Respiratory and Critical Care Medicine.
Os autores da investigação analisaram 16 casos de pacientes com idades em torno de 35 anos que foram infectados pelo novo coronavírus, mas que já haviam sido tratados e recebido alta. Os pesquisadores coletaram amostras de secreção da garganta dos voluntários em dias alternados para analisarem se eles estavam 100% curados.
“A descoberta mais significativa de nosso estudo é que metade dos pacientes continuava eliminando o vírus mesmo após o fim dos sintomas”, diz Lokesh Sharma, um dos autores do estudo, em comunicado. Os sintomas primários nesses pacientes incluíam febre, tosse, dor na faringe e falta de ar.
O tempo entre a infecção e o início dos sintomas, o período de incubação, foi em média de cinco dias. A duração média dos sintomas foi de oito dias, enquanto o tempo em que os pacientes permaneceram contagiosos após o final dos sintomas variou de um a oito dias. Duas pessoas tinham diabetes e um teve tuberculose, mas essas condições não afetaram o curso da infecção por Covid-19.
“Se você teve sintomas respiratórios leves e ficou em casa para não infectar pessoas, estenda sua quarentena por mais duas semanas após a recuperação para garantir que você não infectará outras pessoas”, recomenda Lixin Xie, médico e professor da Faculdade de Medicina Pulmonar e Intensiva do Hospital Geral Chinês que também participou da pesquisa.
Os autores enviaram uma mensagem para a comunidade médica: “Os pacientes com Covid-19 podem ser infecciosos mesmo após a recuperação sintomática; portanto, trate os pacientes assintomáticos/recentemente recuperados com o mesmo cuidado que os pacientes sintomáticos”.
Os pesquisadores também enfatizam que todos esses pacientes tiveram infecções mais leves e se recuperaram da doença, e que o estudo analisou um pequeno número de pacientes. Eles também ponderam que não está claro se resultados semelhantes se aplicam a pessoas mais vulneráveis, como idosos, pacientes com sistema imunológico suprimido e indivíduos em terapia imunossupressora.
“Mais estudos são necessários para investigar se o vírus detectado por PCR [exame que detecta o coronavírus Sars-CoV-2] em tempo real é capaz de transmitir nos estágios posteriores da infecção por Covid-19”, acrescentou o Dr. Xie.
Galileu

COVID-19: PM do RN fará uso de alto-falante para orientar população sobre isolamento

Com a situação de emergência de saúde pública em âmbito nacional e internacional, a Polícia Militar do Estado do Rio Grande do Norte vem adotando uma série de medidas para conter a propagação do Coronavírus (COVID-19) no âmbito da instituição e para a sociedade potiguar.
Desde meados do mês de maio, o Comando da Polícia Militar e suas diretorias publicou diversas portarias suspendendo desde as instruções nos cursos de formação até orientando medidas de higiene sanitárias a serem adotadas pelos agentes de segurança pública.
No atendimento à população, o Comando da Polícia Militar está orientando que os policiais de serviço no policiamento ostensivo façam a utilização de alto-falantes para orientar a população da importância do isolamento social estipulado pelos Decretos Estaduais publicados no órgão de imprensa oficial do Estado.
Durante o patrulhamento, os policiais deverão fazer uso do alto-falante divulgando a seguinte mensagem: Atenção! Atenção! A Polícia Militar orienta que evitem aglomerações. O isolamento social é muito importante para o enfrentamento ao novo Coronavírus. Voltem para casa! Está suspenso o funcionamento de bares, restaurantes e similares. A utilização de áreas de praias está limitada. Contem sempre com a Polícia Militar. Vigilantes Sempre!
Dessa forma, o Comando da Polícia Militar visa conscientizar a população da importância do isolamento social e garantir a segurança à saúde dos policiais militares e de toda a sociedade.
A Polícia Militar lembra, ainda, que há diversos crimes que podem ser autuados aqueles que desobedecem a determinação do Poder Público quanto ao isolamento, entre eles encontra-se o art. 268 do Código Penal que prevê a detenção de um mês a um ano, e multa.

Coronavírus: Lionel Messi anuncia que elenco do Barcelona vai reduzir salários em 70%


Em meio a especulações sobre redução de salários no futebol durante a pandemia do coronavírus, Lionel Messi deixou tudo as claras no Barcelona. Em um comunicado oficial, o craque disse que ele e o restante do elenco do clube catalão reduzirão seus salários em 70% enquanto continuar o estado de alarme na Espanha.
– Vamos fazer contribuições para permitir que os funcionários do clube recebam 100% dos seus pagamentos – salientou o camisa 10 argentino.
Confira abaixo o comunicado na íntegra de Lionel Messi. Segundo a imprensa catalã, o tom do discurso do capitão do Barcelona é uma resposta a insinuações nos bastidores feitas pelo presidente do clube, Josep Maria Bartomeu, de que o elenco não estava aceitando diminuir seus salários durante a crise.
“Muito se escreveu e disse sobre o elenco principal do FC Barcelona no que se refere aos salários dos jogadores durante esse período de estado de alarme.
Antes de nada, queremos deixar claro que nossa vontade foi sempre de aplicar uma redução no salário que recebemos, porque entendemos perfeitamente que se trata de uma situação excepcional e somos os primeiro que SEMPRE temos ajudado o clube quando ele nos pede. Incluído muitas vezes que o fazemos por iniciativa própria, e em outros momentos que achamos importante.
Por isso, não deixamos de nos surpreender que dentro do clube houve quem tratou de nos colocar em segundo plano e tentar colocar pressão sobre algo que sempre tivermos total noção de que faríamos. Dito isso, o acordo demorou alguns dias porque simplesmente nós estávamos buscando uma fórmula para ajudar o clube e também seus funcionários nesses momentos tão difíceis.
De nossa parte, chegou o momento de anunciar que, além de reduzir em 70% nossos salários durante o estado de alarme, vamos fazer contribuições para permitir que os funcionários do clube recebam 100% dos seus pagamentos enquanto dure essa situação.
Se não falamos até agora foi porque o prioritário para a gente a era encontrar soluções que fossem reais para ajudar o clube, mas também para os mais prejudicados nessa situação.
Não queremos nos despedir sem enviar um afetuoso abraço e muita força a todos os torcedores que estão passando mal em momentos tão duros, assim como todos aqueles que esperam pacientemente em suas casas o final dessa crise. Vamos sair dessa em breve e sairemos juntos.”
A pandemia de coronavírus levou o esporte a uma paralisação em quase todo o mundo e o futebol espanhol está suspenso por tempo indeterminado. E essa paralisação vem atingindo a receita de clubes de todo o país.
Globo Esporte

Comércio do Alecrim reabriu nesta segunda com promessa de cumprimento de restrições na prevenção ao coronavírus

Obedecendo algumas restrições na prevenção ao coronavírus, as lojas do Alecrim amanheceram de portas abertas nesta segunda-feira (30). A maior parte do comércio do bairro da Zona Leste da capital estava fechada desde o dia 23 de março por causa do novo coronavírus (Covid-19). Para a reabertura, os estabelecimentos devem obedecer a algumas restrições como funcionar com ventilação natural, equipes reduzidas, sem a presença de nenhuma pessoa que se enquadre no grupo de risco, e com a utilização de equipamentos de segurança para funcionários e clientes.
Ainda seguindo as recomendações da Organização Mundial da Saúde (OMS), e passíveis de punição, As aglomerações também devem ser evitadas, conforme estabeleceu decreto estadual 29.541/2020 que restringe atividades coletivas como forma de conter o avanço da Covid-19 no Rio Grande do Norte.
A Associação dos Empresários do Bairro do Alecrim (AEBA), em nota, afirma que todas as normas do Decreto nº 29.556 serão cumpridas pelos lojistas.
Com acréscimo de informações do G1

Após reabertura gradual, comércio de Caicó voltou a normalidade nesta segunda-feira

O blogueiro e radialista Marcos Dantas destaca que o comércio de Caicó atendeu a recomendação da Casa do Empresário e voltou a normalidade nesta segunda-feira(30).
Segundo o comunicador, além do comércio, espaços públicos como açougue, mercado e feira livre já funcionam desde a última sexta-feira(27), por recomendação do município.

Witzel prorroga por mais 15 dias o isolamento social no Rio de Janeiro

O governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, prorrogou por 15 dias as medidas de isolamento social, com determinações para evitar a contaminação pelo novo coronavírus (covid-19) no estado, que terminariam amanhã (31), com base no decreto que tinha publicado no dia 17 de março. Conforme tinha prometido na sexta-feira (27), o governador publicou hoje (30) no Diário Oficial do estado um outro decreto com a prorrogação das medidas para reduzir a movimentação e aglomeração de pessoas no estado. Ainda nesta segunda-feira (30), Witzel dará uma coletiva às 12h, no Palácio Guanabara, sede do governo fluminense, para detalhar as medidas.
O decreto de hoje dispõe sobre as medidas de enfrentamento da propagação decorrente do novo coronavírus por causa da situação de emergência em saúde. O governador justifica a prorrogação pela necessidade de atualizar as medidas diante das mortes já confirmadas e o aumento de contaminados. Ele acrescentou que a omissão do estado poderia gerar um grave transtorno à saúde coletiva e a responsabilização dos seus agentes e do próprio estado.
Aulas
As aulas continuam suspensas, sem prejuízo do calendário recomendado pelo Ministério da Educação, nas escolas das redes pública e privada de ensino e nas universidades.
Transportes
A circulação de transportes intermunicipais de passageiros que liga a Região Metropolitana e a cidade do Rio de Janeiro, continua proibida. A exceção é para os trens e barcas, que operam sob restrições definidas pelo governo estadual para atender a serviços essenciais nos trajetos entre os municípios da Região Metropolitana e a capital.
Já nos transportes interestaduais ainda não foi permitida a circulação para os estados de Minas Gerais, São Paulo, Espírito Santo, Bahia, Distrito Federal e demais estados em que foram anotados casos confirmados de contaminação pelo novo coronavírus. Da mesma forma para os voos internacionais ou nacionais com origem nesses estados. Neste mesmo sentido, continua proibida a atracação de navios de cruzeiro.
Servidores
Todos os servidores e empregados públicos ou contratados por empresas que prestam serviço para o passam a ser considerados casos suspeitos se apresentarem sintomas como febre ou sintomas respiratórios como tosse seca, dor de garganta, cefaleia, dificuldade de respirar e prostração. Quem estiver nessa situação deve seguir os protocolos de atendimento específico da Secretaria de Estado de Saúde (SES).
Eventos
Permanecem proibidos eventos de qualquer atividade com presença de público, mesmo que tenham sido autorizadas anteriormente. Aí estão incluídos os eventos esportivos, shows, encontros em salões de festas e em casas de festas, visitas ao Pão de Açúcar, Corcovado, museus, Aquário Rio, a roda gigante Rio Star e demais pontos turísticos.
Também devem permanecer fechados os cinemas, teatros e foram mantidas as proibições de visitas às unidades prisionais, inclusive as íntimas. A entrada dos advogados deve seguir orientação da Secretaria de Administração Penitenciária (Seap). Estão proibidas ainda as visitas a pacientes diagnosticados com a Covid-19, internados em rede pública ou privada.
Com Agência Brasil

Novo tremor é registrado na região de João Câmara na madrugada desta segunda, em área onde se iniciou a grande atividade sísmica em 1986

Nesta segunda-feira(30, às 03:30 UTC (00:30, hora local), ocorreu um novo tremor na região de João Câmara, desta vez de magnitude 1.6. O mapa de localização epicentral está mostrado na Figura 1.
Figura 1. Mapa de localização epicentral. O epicentro está representado pela estrela vermelha. A linha vermelha indica a Falha de Samambaia. O triângulo azul indica a localização da estação de João Câmara (ACJC). Em destaque, os limites dos municípios cortados pela Falha de Samambaia. Foto: (Reprodução).
O epicentro do evento está na região de Lagoa Rachada, no limite dos municípios de João Câmara e Poço Branco, onde se iniciou a grande atividade sísmica em 1986. No entanto, não é possível saber se se trata de um evento isolado ou de um evento que está iniciando um novo período de intensa atividade sísmica. Só o tempo dirá do que se trata, sendo necessário um monitoramento constante da região.
Fonte: LabSis/UFRN, RSBR
Joaquim Ferreira, Eduardo Menezes, Marconi Oliveira

Governo vai estender quarentena no RN até o final de abril

O Saiba Mais – Agência de Reportagem – destaca que a governadora Fátima Bezerra (PT) vai estender o período de quarentena no Rio Grande do Norte pelo menos até o final de abril.
Segundo a reportagem, a Casa Civil já trabalha o texto do novo decreto para renovar as medidas em vigor que inclui uma série de restrições para estabelecimentos comerciais, transporte público e também proíbe aglomerações em locais públicos.
O decreto atual tem validade até a próxima quinta-feira (2).

Brasil tem 4.360 infectados e 141 mortes por Covid-19


As secretarias estaduais de Saúde divulgaram, até as 11h desta segunda-feira (30), 4.360 casos confirmados do novo coronavírus (Sars-Cov-2) no Brasil com 141 mortos, 98 deles em São Paulo.
A secretaria estadual de Saúde do Rio Grande do Sul confirmou a terceira morte nesta manhã. Já o governo de Minas registrou a primeira morte pela doença e o numero de casos chegou a 261.
No Distrito Federal, subiu para 301 o número de casos. Em Mato Grosso, nova atualização da secretaria aponta 16 casos. No Amapá, o número de casos dobrou e chegou a 8. Goiás já tem 60 casos da doença confirmados.
Em São Paulo, duas mortes foram confirmadas: uma por um hospital e outra por uma universidade, somando 98. Os casos ainda não foram contabilizados pela secretaria.
O Rio de Janeiro confirmou mais 42 casos e quatro mortes neste domingo. O total é de 17 mortes e 600 casos no estado.
Com informações do G1

Coronavírus: pandemia faz brasileiros mudarem de casa

Pegar um avião e largar quase tudo para estar com a família. Ou fazer o caminho contrário, deixar o lar para preservar os entes queridos. O necessário isolamento social para conter o novo coronavírus tem levado brasileiros a trocar de residência – e até de país – por tempo indeterminado. A coordenadora de logística Thaís Graccini, de 30 anos, chegou a pedir demissão e entregar o quarto em que vivia na Irlanda para voltar ao Brasil depois de mais de cinco anos no exterior. Ela volta a morar com o pai, Valmir, de 59 anos, que é viúvo e não tem outros filhos.
Antes disso, Thaís se colocou em quarentena para garantir que não transmitirá a covid-19, mesmo que não tenha sintoma da doença. “Sei que muitas pessoas não estão fazendo, mas, para mim não faz sentido vir para ficar com o meu pai e colocá-lo em risco. Vim de máscara, óculos, tudo. É melhor pecar pelo excesso.” Ela se isolou em um apartamento alugado por duas semanas antes de voltar a viver na casa em que cresceu, até hoje em São Caetano do Sul, no ABC Paulista. A ideia é permanecer por quatro meses, mas a definição depende da pandemia.
“Acho que logo mais vai ter quarentena geral. E não quero o meu pai sozinho em uma situação dessas”, explica ela . Thaís tomou a decisão há pouco mais de uma semana. “Minha empresa não estava fazendo quarentena, mas eu via a situação na Itália. Dava pânico.”
Já a estudante de Engenharia da USP Isadora Pioli, de 18 anos, retornou para Linhares, no Espírito Santo, no dia 18. A pedido da mãe, Geanna, de 44 anos. O irmão, Bernardo, de 21 anos, fez o mesmo, regressando da faculdade em Vitória. Ambos devem permanecer por lá enquanto as aulas presenciais estão suspensas. “Ela estava com medo da situação piorar e eu estar longe da família.”
No primeiro semestre da graduação, Isadora retornou ao convívio que tinha até o ano passado. “Meus pais estão super felizes com todo mundo em casa, mas voltou as cobranças em relação a estudos igual era no ensino fundamental e médio.”
Oposto
O fisioterapeuta Filipe Santiago, de 31 anos, fez o caminho inverso. Remanejado para atuar no atendimento de pacientes críticos com suspeita do novo coronavírus em um hospital de São Luís, no Maranhão, saiu temporariamente da residência. “Minha esposa está grávida e minha filha é pequena, vai fazer 5 anos”, justifica. “A ideia é a proteção da minha família. Vou ter contato direto com esses pacientes. E não se sabe ainda com certeza o efeito que tem no feto, se tem reflexos na fase de formação.”
Desde domingo, o fisioterapeuta está no apartamento do pai, em que apenas sua irmã, estudante de Medicina, reside. “Minha filha está com a mãe (ex-mulher). Faço chamada de vídeo e falo com ela explico que o papai está trabalhando, que a situação é temporária e, em breve, vou ver e abraçar ela.”
As videochamadas praticamente diárias se repetem com a esposa, Márcia, de 35 anos. “Ela também é da área de saúde, é médica, então está consciente de tudo o que acontece.”
Hospital se ‘autoisola’
Especializado em cuidados paliativos para pessoas idosas e com doenças crônicas, o Hospital Premier está “autoisolado” desde quarta-feira. A equipe de cerca de 200 funcionários está dividida entre o home office e os que aceitaram a proposta de se mudar temporariamente para o espaço, no Itaim-Bibi, na zona sul da cidade de São Paulo.
“Os nossos pacientes estão no topo de risco dessa pandemia, são doentes crônicos, portadores de muitas comorbidades e com sequelas”, explica o superintende do hospital, Samir Salman, de 59 anos, que também se mudou para o local. “Estamos protegendo as pessoas que estão aqui, os pacientes e a sociedade, na medida que não estamos circulando e trabalhamos em área de risco”, ressalta. “Para a nossa surpresa, 84 (funcionários) aderiram (à internação), a portaria, as meninas da limpeza, as meninas da copa, auxiliares de enfermagem, técnicos de enfermagem, enfermeiros, médicos, fisioterapeutas, terapeuta ocupacional, psicóloga, assistente social.”
O hospital comprou 90 camas, conjuntos de roupas de cama e banho e três uniformes por funcionário. Todos foram alojados em espaços do setor administrativo e utilizam vestiários para higiene pessoal. Uma rotina de exercícios e outras atividades está sendo planejada, como na sexta-feira, em que o ato religioso do papa Francisco foi transmitido no auditório.
Visitas
As visitas estão vetadas. Por isso, dois familiares e alguns cuidadores também integram o confinamento. Segundo Salman, a iniciativa teve “100% de adesão” entre os clientes. “Até nos cumprimentaram. Diante desse drama humanitário, dessa calamidade não temos muita opção”, afirma. “Ninguém entra, mas quem quiser pode sair a qualquer hora, sem julgamento moral”, garante. “É uma decisão de foro íntimo.”
A experiência está sendo documentada pelos funcionários. “Estão registrando, cientificamente, todos os dados, pode ser uma experiência antropológica para enfrentamento de pandemia.” O superintendente lamenta, contudo, que a situação afetou as contas do hospital, que atende clientes de classe média. Ele não tem certeza se conseguirá pagar o salário integral dos funcionários em home office, embora destaque que seja o objetivo.
“Teve uma grande majoração dos preços dos materiais de segurança dos nossos profissionais. Uma caixa de máscaras que custava R$ 3 50 com 50 unidades passou a custar R$ 200 no mesmo fornecedor”, observa ele. “As finanças do hospital estão destroçadas.” As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.
Estadão

sexta-feira, 27 de março de 2020

Superação