Palmeiras 1 x 0 Santos: Verdão vence e agora busca empate para ser campeão



O Palmeiras saiu na frente no primeiro jogo da final do Campeonato Paulista ao vencer o Santos, por 1 a 0, neste domingo. Jogando em casa diante de 39.479 pessoas, ​marca recorde na Arena Palmeiras, a equipe comandada por Oswaldo de Oliveira aproveitou o mando de campo em uma partida tensa, que ficou marcada pela arbitragem polêmica de Vinicius Forlan.

 
 Com gol de Leandro Pereira aos 29 minutos do primeiro tempo, o jogo terminou com os dois treinadores expulsos, um pênalti desperdiçado por Dudu e quatro cartões amarelos e um vermelho, para Paulo Ricardo.
Sem as duas principais estrelas — Valdívia e Robinho não foram relacionados por causa de lesões —, Palmeiras e Santos fizeram um jogo disputado, pelo menos no primeiro tempo. Com a expulsão dos treinadores no intervalo após invasão de campo, a organização dos jogadores deu lugar à correria. Mesmo com um a menos no gramado, o Santos, que disputa sua sétima final paulista consecutiva, se fechou na defesa e evitou que a vantagem palmeirense no placar aumentasse. A segunda partida da final acontece no próximo domingo, na Vila Belmiro, às 16h.
— É uma vitória importante, mas o 1 a 0 é um resultado perigoso. Temos que ir para o segundo jogo buscando a vitória — disse Leandro Pereira, na saída do jogo.
​LEANDRO PEREIRA ABRE O PLACAR NO PRIMEIRO TEMPO​
​ O Palmeiras começou melhor o jogo concentrando os ataques pela esquerda, com Zé Roberto e Dudu articulando as jogadas sobre Cicinho, o lateral santista. ​Mais organizado, o time sofreu uma baixa aos 15 minutos, quando Arouca, que havia acertado oito passes até então, sofreu uma contusão muscular na perna esquerda e precisou ser substituído. O técnico Oswaldo de Oliveira colocou Cleiton Xavier em campo, e a mudança deu certo. A equipe ganhou velocidade.
Aos 24 minutos, Cleiton Xavier certou um belo lançamento para Leandro Pereira, que passou por David Braz e chutou forte, com precisão. A bola passou perto da trave esquerda de Vladimir. O Santos respondeu. Artilheiro do campeonato com dez gols, Ricardo Oliveira recebeu na entrada da área e arriscou forte, sobre o gol de Fernando Prass. Foi o sinal de que a equipe estava viva.
Com poucas opções de jogada, o Santos enfrentava dificuldades no campo de ataque. Com Lucas Lima apagado, Geuvânio tentou assumir a responsabilidade de buscar o gol. Quando o time dava mostras de melhora, veio o banho de água fria.
Apesar de apostar no ataque pela esquerda, o Palmeiras abriu o placar aos 29 em jogada rápida pela direita. Após troca de passes entre Cleiton Xavier e Robinho, Lucas recebeu na linha de fundo e cruzou para Leandro Pereira, que mesmo marcado na pequena área, conseguiu finalizar à frente dos zagueiros e completou para o gol.
O gol assustou o Santos, que passou a ser envolvido pela velocidade do ataque palmeirense. Aos 35, Lucas conseguiu outro bom cruzamento pela direita e Cleiton Xavier chutou por cima do gol de Vladimir.
Pressionado, o Santos conseguiu uma falta perto da área do Palmeiras aos 43. Lucas Lima cobrou com perigo, na principal jogada da equipe no primeiro tempo. Na sequência, Rafael Marques recebeu um belo passe de calcanhar de Dudu, na marca do pênalti. O atacante preparou o chute quando foi travado e caiu. Os jogadores do Palmeiras pediram pênalti, mas o árbitro Vinicius Furlan mandou a jogada seguir. No fim do primeiro tempo, o técnico Oswaldo de Oliveira entrou no gramado para cobrar do árbitro a marcação do pênalti e deu início a uma confusão no meio de campo. O treinador santista Marcelo Fernandes também entrou em campo.
TÉCNICOS EXPULSOS E PÊNALTI PERDIDO
A confusão não terminou com a ida das equipes para o vestiário. Antes mesmo do início do segundo tempo, os treinadores foram expulsos pelo árbitro pela invasão de campo. Os times passaram a ser comandados pelos auxiliares Luiz Alberto, do Palmeiras, e Serginho Chulapa, do Santos.
A polêmica envolvendo a arbitragem aumentou aos 10 minutos do segundo tempo, quando Vinicius Furlan marcou pênalti de Paulo Ricardo sobre Leandro Pereira. Os dois jogadores disputaram a bola desde a intermediária, mas o atacante do Palmeiras caiu dentro da área. Os jogadores santista cercaram o árbitro, argumentando que a falta aconteceu fora. Na confusão, David Braz foi expulso, mas o árbitro voltou atrás após ser avisado que a falta foi cometida por Paulo Ricardo e mostrou o cartão vermelho para o zagueiro.
Influenciado pelo nervosismo do jogo, Dudu apostou em uma cobrança forte, no alto, para afastar de vez as pretensões do Santos, mas a bola explodiu em cheio no travessão. O tiro saiu pela culatra. A equipe santista viu ali a possibilidade de se manter vivo na disputa, mesmo com um jogador a menos.
Aos 20 minutos, Ricardo Oliveira recebeu lançamento de Lucas Lima, sozinho no ataque. No momento do chute o atacante foi travado por Victor Hugo. A torcida santista pediu pênalti, mas o árbitro não marcou.
O ritmo do jogo diminui. O Palmeiras não soube aproveitar a vantagem de ter um jogador a mais, e só conseguiu levar perigo aos 40, com Victor Hugo, de cabeça, em cobrança de escanteio.

O Palmeiras venceu o Santos por 1 a 0 e saiu na frente na final do Paulistão 2015. O primeiro jogo da decisão estadual aconteceu na tarde deste domingo no estádio Allianz Parque e o gol da vitória palmeirense saiu dos pés de Leandro Pereira (assista abaixo). Dudu ainda desperdiçou um pênalti no segundo tempo, mas mesmo assim o Verdão terá a vantagem de jogar por um empate na semana que vem para ser campeão. Palmeiras deve ter uma camisa prateada e outra com losangos em 2015 O primeiro tempo foi de muito equilíbrio no Allianz Parque. O Palmeiras não contava com Valdivia, enquanto o Santos não tinha Robinho. Sem suas principais estrelas, ambos os times eram mais eficazes ao defender os ataques rivais do que ao construir seus próprios ataques. Outro problema para os anfitriões surgiu logo aos 17 minutos, quando o volante Arouca sentiu lesão e precisou sair substituído por Cleiton Xavier. A troca, porém, acabou resultando no primeiro gol do jogo, já que começou com o próprio Cleiton Xavier a jogada na qual o Palmeiras fez 1 a 0. Aos 29 minutos, cercado por marcadores, ele fez belo passe em profundidade. Robinho, que estava impedido, deixou a bola passar e ela chegou até Lucas, que cruzou da direita para Leandro Pereira completar, mandando para o fundo da rede santista. Adidas lança coleção de roupas casuais Palmeiras Originals 2015 O Santos, por sua vez, teve as melhores oportunidades nos 45 minutos iniciais em lances com finalizações de Ricardo Oliveira e Lucas Lima. No entanto, nas duas vezes em que foi exigido, o goleiro palmeirense Fernando Prass conseguiu salvar com segurança. No intervalo, os dois treinadores, Oswaldo de Oliveira e Marcelo Fernandes, foram expulsos por invadirem o campo, sendo substituído pelos auxiliares Luiz Alberto e Serginho Chulapa, respectivamente. A segunda etapa começou com uma ótima chance para o Palmeiras ampliar, logo aos 10 minutos, quando Leandro Pereira foi derrubado na área por Paulo Ricardo e o árbitro marcou pênalti, além de expulsar o defensor santista. Dudu bateu com força, mas acertou o travessão e desperdiçou a cobrança. Com a desvantagem numérica em campo, o Santos passou a se defender mais, enquanto o Palmeiras tentava aproveitar o jogador a mais para marcar o segundo e ampliar a vantagem na decisão do título estadual. O placar, no entanto, permaneceu inalterado. A segunda partida da final do Paulistão 2015 acontece no próximo domingo na Vila Belmiro. O Palmeiras joga pelo empate para ser campeão, enquanto o Santos precisa de uma vitória por dois gols de diferença. Triunfo do Alvinegro praiano por um gol de diferença leva a decisão para os pênaltis.

Leia mais em Guia do Boleiro - http://www.guiadoboleiro.com.br/noticia/2015/04/26/gols-palmeiras-1-x-0-santos-leandro-pereira-final-paulistao-2015-3058.html

Related Post