segunda-feira, 26 de junho de 2017

Presos piloto e copiloto de avião interceptado com mais de 600 kg de cocaína em Goiás

A Polícia Federal prendeu, na tarde desta segunda-feira (26), o piloto e o copiloto do avião bimotor interceptado pela Força Aérea Brasileira (FAB), no fim de semana, com 634 kg de cocaína, em Jussara. Segundo apurou a TV Anhanguera, os dois ocupantes disseram que trouxeram a droga da Bolívia e que não estiveram na fazenda Itamaraty Norte, no Mato Grosso, arrendada pela família do ministro da Agricultura, Blairo Maggi.
Detidos na cidade de Itapirapuã, a 40 km de Jussara, eles também informaram que tinham como destino o município goiano. Piloto e copiloto estão sendo levados para a capital.
A aeronave foi interceptada na tarde de domingo (25), em uma operação conjunta entre a FAB e o Grupo de Radiopatrulha Aérea (Graer). O tenente-coronel da PM, Ricardo Mendes, afirmou durante coletiva nesta manhã que a substância encontrada ainda poderia ser modificada.
“Essa é uma cocaína pura e ainda poderia ser misturada e a quantidade, multiplicada. Essa foi a maior apreensão de cocaína da história por parte da PM em Goiás”, disse.
A PM informou ainda que foi acionada logo no início da interceptação da aeronave. “O Graer foi chamado pelo fato da aeronave já estar em espaço aéreo de Goiás e pela mobilidade do helicóptero da polícia de conseguir pousar em locais mais difíceis, coisa que o avião da FAB não conseguiria”, informou Mendes.
De acordo com o Centro de Comunicação Social da Aeronáutica, o bimotor decolou na tarde domingo de uma fazenda na cidade de Campo Novo do Parecis, no Mato Grosso, com destino a Santo Antônio de Leverger, no mesmo estado.
Um avião da FAB começou a fazer o acompanhamento da aeronave e ordenou que o bimotor mudasse a rota e pousasse no Aeródromo de Aragarças, em Goiás. Segundo o comunicado do órgão, inicialmente, o piloto do bimotor obedeceu às ordens, mas, ao invés de pousar, desviou o curso.
Com isso, o avião da FAB “executou um tiro de aviso” para fazer a aeronave a cumprir as ordens. O órgão esclareceu ainda que o disparo não atingiu nenhuma parte do bimotor. A aeronave então pousou na zona rural de Jussara. Na aterrissagem, a asa da aeronave e a cauda ficaram danificadas.

G1