A Origem da Palavra Blog

Blog é a forma abreviada de “weblog”. O termo “weblog” foi criado em Dezembro de 1997 por um americano chamado Jorn Barger. Ele usou-o para indicar que se iria registar enquanto navegava on-line. Mais tarde, em 1999, um outro internauta de nome Peter Merholz, mudou o termo “weblog” para “we blog” num dos seus posts. Talvez por ser mais fácil de pronunciar as pessoas passaram a usar a expressão abreviada de “weblog”..

Postagens Recentes

UBS do DNER funcionará nesta quinta (01) para aplicação de vacinas remanescentes contra a Covid; faixa etária é ampliada para 65 anos

UBS do DNER funcionará nesta quinta (01) para aplicação de vacinas remanescentes contra a Covid; faixa etária é ampliada para 65 anos

 

FOTO-UBSDNER

Santa Cruz segue avançando com sua campanha de vacinação contra a Covid-19 e passa a imunizar, a partir desta quinta-feira (01 de abril), idosos com 65 anos ou mais.

Mesmo sendo ponto facultativo no âmbito da administração municipal, a Secretaria Municipal de Saúde manterá a Unidade Básica de Saúde (UBS) do bairro DNER aberta para a aplicação de vacina. Esse será o único local que estará funcionando nesta quinta-feira (01) para imunização.

O horário de funcionamento da UBS do DNER será das 08h às 16h, sem intervalo para o almoço.

A Secretaria Municipal de Saúde alerta sobre a importância dos idosos, dentro da faixa etária contemplada pela atual etapa da campanha municipal de vacinação, comparecerem ao local de vacinação. O avanço da campanha para outras faixas etárias depende, em primeiro lugar, da disponibilidade de mais doses para o município, mas também da celeridade da aplicação das vacinas já disponíveis no estoque atual do município.

Vale ressaltar, para ser vacinado é preciso portar documentos pessoais e o cartão do SUS.

 

QUER CONTINUAR LENDO? CLICA AQUI

Nem exterior otimista ajuda e Ibovespa fecha em queda; dólar sobe a R$ 5,71

Nem exterior otimista ajuda e Ibovespa fecha em queda; dólar sobe a R$ 5,71

 


O dólar encerrou o dia em firme alta de 1,49% nesta quinta-feira (1). A preocupação dos operadores de mercado com os rumos do Orçamento e a posição do ministro da Economia nesse tema, além dos resultados fracos na economia, ajudaram nessa formação de preço.

Na B3, o viés até era positivo nos primeiros negócios do dia, mas logo virou o sinal, que se estendeu até o fim do pregão. o Ibovespa caiu 1,18%, a 115.253,31 pontos, encerrando a semana mais curta com elevação de 0,41%. No pior momento do pregão, chegou a 114.990,54 pontos.

A sessão começou positiva graças ao bom humor do mercado internacional, que reagia à apresentação de novo pacote de estímulos de US$ 2 trilhões por parte do governo americano. Mas logo virou.

Da cena fiscal, a semana acabou com o foco voltado para as negociações envolvendo o Orçamento do ano aprovado na semana passada pelo Congresso, com aparente descompasso entre as alas política e econômica do governo sobre o tema. Hoje não foi diferente.

Na visão do analista da Clear Corretora Rafael Ribeiro, o declínio nesta sessão também está atrelada a dados da indústria nacional, que decepcionaram e revelam o arrefecimento da economia.

A produção da indústria caiu 0,7% em fevereiro na comparação com o mês anterior, contrariando expectativa de economistas de crescimento e interrompendo nove meses de resultados positivos, de acordo com dados do IBGE nesta quinta-feira.

A B3 também divulgou nesta quinta-feira a primeira prévia da carteira teórica do Ibovespa para o período de maio a agosto, com a entrada da ação da Locaweb.

Entre os destaques do pregão, Bradesco e Itaú caíram 3,66% e 3,06%, respectivamente, com receios da política fiscal no Brasil. Cogna, que havia tido uma forte alta na quarta-feira, devolveu os ganhos e fechou em baixa de 3,52%. 

Lá fora

O índice S&P 500 disparou nesta quinta-feira e marcou seu primeiro fechamento acima da marca de 4 mil pontos, impulsionado por ganhos de Microsoft, Amazon e Alphabet, bem como pelo otimismo sobre a recuperação da economia norte-americana.

Microsoft, Amazon, Alphabet e Nvidia subiram 1% ou mais. Estas e outras ações de crescimento têm mostrado sinais de avanço após ficarem para trás nas últimas semanas em relação às ações de valor, que devem ter performance superior à medida que a economia recupera-se da pandemia do coronavírus.

O índice Dow Jones teve alta de 0,53%, aos 33.155,85 pontos, o S&P 500 valorizou-se 1,19%, aos 4.020,07 pontos, enquanto o Nasdaq avançou 1,76%, aos 13.480,28 pontos.

*Com informação de Reuters e Agência Estado

QUER CONTINUAR LENDO? CLICA AQUI

Pesquisadora prevê abril tão triste quanto março por alta de mortes de Covid-19

Pesquisadora prevê abril tão triste quanto março por alta de mortes de Covid-19


 


Depois de ter previsto com acerto que março seria o mês mais triste e letal da pandemia de Covid-19, a pesquisadora Margareth Dalcolmo, da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) segue pessimista com o mês abril, iniciado nesta quinta-feira. Isto, pela disseminação das variantes de preocupação do novo coronavírus, principalmente, da amazônica (P1), mais contagiosa, e pelo aumento do número de casos provocados pelas interações sociais do verão. 

Março deixou um saldo de 66.868 mortos em todo o país. Mais que o dobro registrado em julho de 2020, quando o país alcançara o ápice da primeira onda, quando 32.912 brasileiros perderam a vida para a Covid-19. No Rio de Janeiro, a prevalência da variante amazônica já chega a 83%, de acordo com informações da Secretaria Municipal de Saúde. 

Esse cenário faz a pesquisadora projetar um mês difícil. “O mês de abril será o mais triste de nossas vidas, pelos mesmos motivos (que março). Esperamos que a sociedade colabore. Dessa vez, ainda mais jovens estão ficando doentes”, lamenta a pesquisadora. 

Abril começa também com uma herança delicada. No último dia de março, o país registrou o maior número de óbitos confirmados em um intervalo de 24 horas: 3.950. O número se aproxima da marca projetada pelo pesquisador Márcio Watanabe, professor da Faculdade de Estatística da Universidade Federal Fluminense (UFF), em Niterói, Região Metropolitana do Rio, e pós-doutor em Epidemiologia. 

Em sua pesquisa “Detecção precoce da sazonalidade e predição de segundas ondas na pandemia de Covid-19”, Watanabe avaliou, por meio de um modelo matemático-epidemiológico feito a partir da evolução da curva de casos e óbitos diários em 50 países, que a situação tende a se agravar no outono. Entre abril e o início de maio, é possível que seja alcançado o pico de cinco mil mortos. 

“Infelizmente, o ritmo de crescimento é rápido. A tendência maior é que, se chegarmos a cinco mil mortos, isso aconteça já na próxima semana. Algumas medidas têm sido tomadas. Rio e São Paulo, por exemplo, adotaram feriadão de dez dias. Isso vai dar uma achatada no crescimento nos dois estados, mas eu não acredito que só o feriadão seja suficiente para fazer os casos caírem em São Paulo. A tendência é que esse crescimento comece a desacelerar, já que os dois estados são os responsáveis pela maior parte dos óbitos”, avalia.

Na quarta-feira, último dia de março, São Paulo atingiu o recorde estadual de mortes provocadas pela doença: 1.209. No Rio de Janeiro, as 294 vidas perdidas representam o terceiro maior número diário desde o início da pandemia.

QUER CONTINUAR LENDO? CLICA AQUI

Pfizer: efeito da vacina dura pelo menos seis meses e protege contra variantes

Pfizer: efeito da vacina dura pelo menos seis meses e protege contra variantes


 O ensaio clínico de Fase 3 em andamento da vacina contra o coronavírus da Pfizer/BioNTech confirma que sua proteção dura pelo menos seis meses após a segunda dose, disseram as empresas na quinta-feira (1).

É a primeira análise de quanto tempo dura a proteção para uma vacina contra o coronavírus e, embora seis meses seja um alvo modesto, é mais do que os 90 dias de proteção que é a melhor estimativa oferecida até o momento.

A vacina permanece mais de 91% eficaz contra doenças com quaisquer sintomas por seis meses, disseram as empresas. E parecia ser totalmente eficaz contra a preocupante variante B.1.351 do vírus, que é a cepa dominante que circula na África do Sul e que os pesquisadores temiam ter evoluído para escapar da proteção das vacinas.

"A vacina foi 100% eficaz contra doenças graves, conforme definido pelos Centros dos EUA para Controle e Prevenção de Doenças (CDC), e 95,3% eficaz contra casos graves de Covid-19, conforme definido pela US Food and Drug Administration (FDA)", BioNTech disse em um comunicado conjunto.

Na quarta-feira, as empresas disseram que um pequeno ensaio com voluntários de 12 a 15 anos mostrou 100% de eficácia nessa faixa etária.

"Esses dados confirmam a eficácia favorável e o perfil de segurança de nossa vacina e nos posicionam para enviar um pedido de licença biológica ao FDA dos EUA", disse Albert Bourla, presidente e diretor executivo da Pfizer, em um comunicado. Um BLA é um pedido de aprovação total. A vacina atualmente tem autorização de uso emergencial, EUA, que não é totalmente aprovada.

“A alta eficácia da vacina observada em até seis meses após uma segunda dose e contra a variante prevalente na África do Sul fornece mais confiança na eficácia geral da nossa vacina”.A empresa tem estudado a vacina em mais de 46.000 voluntários e observou 927 casos de Covid-19 confirmados.

"Dos 927 casos sintomáticos confirmados de Covid-19 no ensaio, 850 casos de Covid-19 estavam no grupo do placebo e 77 casos no grupo do BNT162b2, correspondendo a uma eficácia da vacina de 91,3%", disse.

"Trinta e dois casos de doença grave, conforme definido pelo CDC, foram observados no grupo placebo contra nenhum no grupo vacinado com BNT162b2, indicando que a vacina foi 100% eficaz nesta análise contra doença grave pela definição do CDC. um caso, conforme definido pelo FDA, foi observado no grupo placebo versus um caso no grupo vacinado com BNT162b2, indicando 95,3% de eficácia pela definição do FDA.

"Essas definições são importantes. A definição do FDA de doença grave incluía frequência respiratória elevada, indicando dificuldade respiratória; frequência cardíaca elevada, nível de saturação de oxigênio de 93% ou inferior; insuficiência respiratória grave o suficiente para precisar de oxigênio ou ventilação adicional; queda da pressão arterial indicando choque; disfunção renal, hepática ou neurológica significativa, internação em unidade de terapia intensiva ou óbito.

A definição do CDC inclui um nível de oxigênio no sangue de 94% ou menos e um achado de raios-X de infiltrados pulmonares - uma indicação de pneumonia - maior que 50%
Os eventos adversos mais comuns foram dor no local da injeção, fadiga e dor de cabeça."Na África do Sul, onde a linhagem B.1.351 é prevalente e 800 participantes foram inscritos, nove casos de Covid-19 foram observados, todos no grupo do placebo, indicando eficácia da vacina de 100%", disse a empresa.

“A segurança da vacina foi avaliada em mais de 44.000 participantes com 16 anos ou mais, com mais de 12.000 participantes vacinados com pelo menos seis meses de acompanhamento após a segunda dose”.

QUER CONTINUAR LENDO? CLICA AQUI

Protesto em defesa do trabalho na tarde desta quinta em Natal pede reabertura imediata dos comércios

Protesto em defesa do trabalho na tarde desta quinta em Natal pede reabertura imediata dos comércios

Foto: Divulgação

A manifestação “Em defesa do trabalho” está confirmada para esta quinta-feira(01), com concentração às 14h na praça da árvore de Mirassol e saída às 15h pela via marginal da BR 101, passando por baixo do túnel da UFRN e concentração em frente a governadoria.

Participarão da manifestação os empresários do comércio e serviços em geral, ambulantes e barraqueiros, profissionais do turismo, academias e seus respectivos colaboradores, de todo o estado do Rio Grande do
Norte, de forma organizada e autônoma se uniram para reivindicar seus pleitos.

A organização do protesto é composta por uma comissão de 20 pessoas que representam essas categorias.

A estimativa é da participação de cerca de 1000 pessoas, de 50 automóveis, 5 ônibus e 20 motocicletas.

Objetivos

Abertura do comércio com rígidas fiscalizações de protocolos de biossegurança, horários diferentes de funcionamento para os diferentes setores, a fim de evitar excesso de pessoas ao mesmo tempo na rua, nas variantes do comércio e com o estado exercendo o seu dever fiscalizatório com rigor para o cumprimento das medidas aplicadas para evitar a proliferação da COVID19.

O fim do cerceamento do direito constitucional ao trabalho.

O direito ao trabalho ocupa o posto de princípio fundamental do Estado democrático de Direito, consistindo, por um lado, em um valor social a ser observado por todos os componentes da sociedade e pelo o Estado, e por outro lado demonstra um caráter limitativo de outro princípio, também fundamental, qual seja a livre iniciativa privada (art. 1º, IV CF).

Motivos, segundo os trabalhadores

O setor de “Comércio e Serviços” tem a maior participação na agregação de valor do Rio Grande do Norte, com 72,8%.

Fonte: FIERN RN (https://www.fiern.org.br/setores-economicos/)

Sabendo que somos a maior fonte econômica do estado, o estado precisa do nosso funcionamento para não aumentar ainda mais o rombo nas contas públicas (estimada para este ano 920 milhões em déficit).

Somos mais de 180 mil pessoas que vivem diretamente do setor.

Já temos 40% de desempregados formais, (cerca de 80mil) sem contar os informais;

Já temos 5 mil empresas fechadas no estado.

Nos meses de agosto, setembro e outubro do ano passado, mesmo com o comércio em geral funcionando normalmente, o maior número de casos foi no mês de outubro 2020 com 9.711 casos. Nos meses de fevereiro deste ano mesmo com o início das restrições, tivemos 19.789 casos e no mês de março deste ano mesmo com as restrições totais temos mais de 20.000 casos. Daí tiramos conclusão de que não é comércio aberto que aumenta número de casos, tendo em vista que apesar das restrições temos quase o dobro de casos nos dias de restrição atuais. (Fonte: https://covid.lais.ufrn.br/)

O governo federal foi ineficiente na compra das vacinas necessárias para a imunização em massa.

O governo do estado não foi eficiente e claro no uso dos recursos (na casa de 5 bilhões de reais) enviados pelo governo federal.

O governo do estado iniciou toda essa onda de novos casos quando emitiu decreto permitindo (mesmo com ressalvas) as manifestações políticas durante as eleições. De lá pra cá os números dispararam.

Não criou ações específicas e efetivas de conscientização e de fiscalização para barrar o veraneio, festas de fim de ano, carnaval e aí tivemos a segunda onda.

Não abriu leitos suficientes mesmo sabendo que os acontecidos de fim de ano e carnaval, acarretariam na segunda onda, devastadora e muito maior, inclusive com novas cepas e maior taxa de transmissibilidade.

Não nos foi apresentada comprovação científica de que nossos setores, são causadores potenciais da transmissão para justificar esse fechamento.

Tivemos inclusive a confirmação de que bares e restaurantes por exemplo não são potenciais contaminadores, (imagina comércio em geral) pelo sr. Ricardo Valentim do comitê científico do estado, em entrevista à rádio 98Fm, Programa 12 em Ponto do dia 18/03, à partir do minuto 43 da dita entrevista, onde o mesmo diz que o “O erro tá em generalizar…” – “Vou começar a fazer o recorte, generalizar com relação a bares e restaurantes, é injusto, isso eu já reconheço!”

Na mesma entrevista o Sr. Ricardo ainda menciona que a presença do estado fiscalizando e multando os não de acordo seria a solução.

Link da entrevista: https://www.youtube.com/watch?v=6y8ylAgk7nE

Considerações finais

“Assim, entendemos que os motivos acima resumem falta de eficiência nas gestões governamentais em todas as esferas desta crise sanitária existente, e reiteramos que se o governo federal não enviar vacina, o governo do estado não aplicar rapidamente essas vacinas e se juntamente com as prefeituras não abrirem leitos urgentemente, essa crise nunca será solucionada.

E por estes mesmos motivos acima REAFIRMAMOS que nossos setores não são responsáveis pelo que está acontecendo, por isso pedimos que puxem a culpa pra VOCÊS GOVERNANTES e sejam EFICIENTES

E por fim, fechados estamos criando uma nova crise, desta vez, sanitária, econômica, psicológica e social:

A CRISE DA FOME E DO DESESPERO!

Walter da Costa Dantas
Membro da Comissão “Em defesa do trabalho”.

 

QUER CONTINUAR LENDO? CLICA AQUI

Bolsonaro sanciona lei que transforma stalking em crime

Bolsonaro sanciona lei que transforma stalking em crime

O presidente Jair Bolsonaro sancionou o projeto de lei que pune o “stalker”, o sujeito que persegue alguém, seja in loco ou pela internet. A norma foi publicada em edição extra do Diário Oficial dessa quarta-feira(31 de março).

Pela nova lei 14.132/21 , a prática de perseguição passa a ser tipificada no Código Penal, com pena de reclusão de seis meses a dois anos. O projeto havia sido aprovado pelo Congresso no início do mês de março.

Radar – Veja

 

QUER CONTINUAR LENDO? CLICA AQUI

Rodrigo Maia diz que nunca teve intenção de disputar reeleição e defende retomada das votações na Câmara

Rodrigo Maia diz que nunca teve intenção de disputar reeleição e defende retomada das votações na Câmara

 

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), afirmou em entrevista ao programa Em Foco com Andreia Sadi, nesta segunda-feira (7), que nunca teve a intenção de disputar a reeleição do comando da Casa.

Neste domingo (6), o Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu barrar a recondução ao cargo dos atuais presidentes da Câmara e do Senado, Maia e Davi Alcolumbre (DEM-AP).

Na entrevista, Maia disse que sempre defendeu e respeitou os resultados dos julgamentos do tributal e que a decisão deste domingo reforçou seu plano de criar um sucessor para o comando da Câmara.

Questionado sobre quais são os cotados a ser esse candidato à sucessão, Maia citou os deputados Aguinaldo Ribeiro, Baleia Rossi, Eumar Nascimento, Luciano Bivar e Marcos Pereira.

De acordo com o presidente da Câmara, a decisão do STF deu mais “energia” aos deputados que articulam a disputa pelo comando da Casa.

Maia enfatizou que seu candidato vai representar o movimento de independência da Câmara dos Deputados. Segundo ele, a candidatura não será contra o governo, nem ninguém, mas a favor da democracia e do fortalecimento da Casa.

Retomada da pauta de votações

Ao longo da entrevista, Maia reforçou diversas vezes a necessidade de retomar a agenda de votações de pautas importantes na Câmara. As negociações estão há semanas sob os impactos do período eleitoral e da indefinição sobre se Maia e Alcolumbre poderiam se reeleger.

“Vamos agora acabar com as desculpas, sentar na mesa e aprovar o que é importante”, afirmou. Maia citou a chamada PEC Emergencial entre as pautas que devem ser priorizadas.

G1

QUER CONTINUAR LENDO? CLICA AQUI

Ibovespa sobe e dólar cai com votação do orçamento e possíveis estímulos nos EUA

Ibovespa sobe e dólar cai com votação do orçamento e possíveis estímulos nos EUA


 

Enquanto novas tensões entre os Estados Unidos e China preocupavam investidores, a expectativa por mais pacotes de estímulos vindos de países da zona do euro e do próprio governo americano aliviavam o pessimismo nos principais mercados ao redor do mundo.

No âmbito doméstico, os investidores estavam otimistas com a votação do orçamento (LDO) marcada para o dia 16 de dezembro. Com isso, às 12h15, a moeda americana recuava 0,328%, aos R$ 5,1028.

Já o Ibovespa, que ensaiou queda na abertura, passou a operar em alta. Às 12h15, o principal índice da B3 subia 0,43%, aos 114.237 pontos.

Leia também:
Com juros em 2%, fundos de renda fixa têm saques de mais de R$ 25 bilhões no ano
Dólar a R$ 4,25 em 2021? É o que prevê o BNP Paribas

Entre os destaques de alta, estão as ações da Gol (GOLL4) que avançavam 4,4%, por causa dos números e pela proposta de incorporação da Smiles, apresentados pela companhia nesta segunda-feira (7). Outra que avança é a Yduqs (YDUQ3) com alta de 2,78%.

Já na ponta contrária, estão os papéis da CSN (CSNA3) que caem 1,72%, em movimento de correção depois da alta de sexta-feira.

No domingo (6), o Supremo Tribunal Federal (STF) barrou a possibilidade de reeleição dos presidentes da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP). 

A ação foi movida pelo PTB, aliado ao presidente Jair Bolsonaro, com a intenção de barrar uma eventual reeleição dos dois líderes na disputa marcada para o início de fevereiro de 2021. A legenda argumenta que a Constituição é taxativa ao proibir, em seu artigo 57, "a recondução para o mesmo cargo na eleição imediatamente subsequente".

Bolsas internacionais

Em Wall Street, o Nasdaq atingiu máxima recorde nesta segunda-feira diante das crescentes esperanças de aprovação de um novo projeto de lei de estímulo nos EUA, enquanto o S&P 500 e o Dow recuavam com as tensões entre Estados Unidos e China por conta de Hong Kong.

O Dow Jones Industrial Average abriu com queda de 0,22%, enquanto o S&P 500 recuava 0,18% e o Nasdaq Composite subia 0,19%

Da mesma forma na China, o CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em Xangai e Shenzhen, caiu 0,86%, enquanto o índice de Xangai teve queda de 0,81%.

Já na zona do euro, o único índice a avançar foi o britânico. Em Londres, o Financial Times avançava 0,28%, a 6.568 pontos, mas o índice de referência, o pan-europeu Stoxx 600, perdia 0,44%, a 392 pontos, depois de ganhar cerca de 14% nas últimas cinco semanas.

QUER CONTINUAR LENDO? CLICA AQUI

Taxa de ocupação de leitos críticos ou clínicos na rede pública para covid no RN nesta segunda-feira é de 66,3%; pacientes internados somam 232

Taxa de ocupação de leitos críticos ou clínicos na rede pública para covid no RN nesta segunda-feira é de 66,3%; pacientes internados somam 232

 

A taxa de ocupação de leitos críticos das unidades públicas de saúde no RN é de 66.3%, registrada no fim da manhã desta segunda-feira(07). Pacientes internados em leitos clínicos e críticos somam 232.

Até o momento desta publicação são 64 leitos críticos (UTI) disponíveis e 126 ocupados, enquanto em relação aos leitos clínicos (enfermaria), são 113 disponíveis e 106 ocupados.

Segundo a Sesap, a Região Oeste do estado registra 88,3% dos leitos ocupados, seguida da Região Seridó (66,7%); e a região Metropolitana de Natal com 53,8%.

QUER CONTINUAR LENDO? CLICA AQUI

Veto à reeleição de Maia e Alcolumbre prejudica pauta e joga pressão sobre MDB

Veto à reeleição de Maia e Alcolumbre prejudica pauta e joga pressão sobre MDB


 A decisão do Supremo Tribunal Federal de proibir a reeleição de Rodrigo Maia (DEM-RJ) e Davi Alcolumbre (DEM-AP) para as presidências da Câmara e do Senado, respectivamente, deve prejudicar ainda mais a pauta de votações do Congresso Nacional nesta reta final do ano. A decisão também joga pressão sobre o MDB.Aliados de Maia e Alcolumbre avaliam que o veto à reeleição deve piorar o “humor” dos dois parlamentares, o que impediria de vez a votação de propostas de interesses do governo no Legislativo. Entre elas, os projetos de autonomia do Banco Central e o que incentiva a cabotagem (navegação entre portos) no Brasil.

Nos bastidores, deputados próximos de Maia também já enterram de vez as chances de votar a reforma tributária na Câmara ainda em dezembro, como presidente da Casa queria. Ainda na semana passada, o relator da matéria, deputado Aguinaldo Ribeiro (PP-PB), admitiu à CNN que ainda buscava acordo para o texto.

Já há parlamentares que colocam em dúvida até mesmo a votação da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) de 2021. Antes da decisão do Supremo, na semana passada, Alcolumbre marcou a votação da proposta para 16 de dezembro. Sem a votação da LDO, o governo pode ficar impedido de executar o Orçamento no próximo ano.

Além do mau-humor dos presidentes da Câmara e do Senado, a avaliação no Congresso é de que a pauta de votações ficará em segundo plano na medida em que deputados e senadores que querem ser candidatos ao comando das duas Casas vão focar apenas nas articulações para tentar viabilizar seus nomes na disputa.

Pressão no MDB
O veto à reeleição de Maia e Alcolumbre também joga pressão sobre o MDB. Dono da maior bancada no Senado, o partido já avisou que vai se articular para tentar voltar ao comando da Casa. Os principais cotados são : Eduardo Braga (AM), Fernando Bezerra (PE), Eduardo Gomes (TO) e Simone Tebet (MS).

Essa articulação atrapalha os planos do presidente nacional e líder do MDB na Câmara, deputado Baleia Rossi (SP). O parlamentar vinha se articulando para ser o candidato de Maia ao comando da Casa. Com uma possível candidatura competitiva do partido no Senado, ficaria mais difícil para Rossi se viabilizar na Câmara.
QUER CONTINUAR LENDO? CLICA AQUI

Gerdau tem a primeira mulher no comando de uma siderúrgica

Gerdau tem a primeira mulher no comando de uma siderúrgica

 


Perto de completar 120 anos, a siderúrgica Gerdau terá, pela primeira vez, uma mulher à frente de uma de suas operações industriais, dentro de um setor ainda predominantemente masculino. Engenheira de 43 anos, Michele Robert acaba de assumir o cargo de presidente da Gerdau Summit, que nasceu com foco no fornecimento de peças para a geração de energia eólica e cujo controle é dividido com as japonesas Sumitomo Corporation e Japan Steel Works (JSW). A unidade fica em Pindamonhangaba, no Vale do Paraíba, interior de São Paulo.

Com presença forte no exterior, a Gerdau é hoje uma das poucas empresas brasileiras a abrir seus dados relacionados à agenda ambiental, social e de governança (ESG, pela sigla em inglês), antes mesmo de o assunto ganhar os holofotes no País, com o aumento de pressão por parte de investidores.

Leia também:
Ações da CSN, Gerdau e Usiminas vão subir? É o que acredita o Goldman Sachs
SoftBank investirá em ao menos 4 empresas da América Latina até o 1º tri de 2021

Além de dar mais transparência, a companhia tem trabalhado em paralelo em programas internos para ajudar na formação de profissionais em busca de diversidade, incluindo a de gênero. Para a posição de chefia da Summit, contudo, a decisão foi atrair Michele, que estava há 18 anos na General Electric (GE), já ocupando um cargo de liderança.

"Finalmente a Gerdau terá uma mulher à frente de uma de suas operações industriais, o que é coerente com a transformação da empresa, que está a todo vapor. As empresas precisam ter mais exemplos dentro de casa (em relação à diversidade). É necessário ter referência", comenta a executiva.

Mãe de duas filhas, uma de 13 e outra de 15, Michele foi morar aos 18 anos em Buenos Aires, capital da Argentina, quando seu pai, que trabalhava na Ford, foi transferido. Lá entrou na universidade no curso de engenharia mecânica, no Instituto Tecnológico, em sala com apenas quatro mulheres em um mar de rapazes. Os estudos acabaram sendo finalizados nos Estados Unidos.

Michele irá encarar, 25 anos depois, uma situação semelhante na planta que comandará. Na equipe de 700 pessoas, cerca de 90% são homens. A ideia é, aos poucos, começar a mudar essa proporção.

Michele chega à Gerdau Summit já com algumas metas. Além, é claro, de ajudar a dar um impulso na diversidade, o plano é "dobrar ou triplicar" a operação, que busca diversificar sua atuação - algo que a pandemia mostrou ser necessário. Hoje com o foco em cilindros para energia eólica, a unidade já está em processo de homologação de produtos para atender outros setores, como mineração e açúcar e álcool.

Pirâmide

A Gerdau tem apostado em programas em suas bases para alavancar a diversidade na companhia, que possui atualmente 30 mil funcionários. De janeiro para cá, o número de mulheres diretoras que reportam diretamente ao presidente Gustavo Werneck - que desde que assumiu o posto, há quase três anos, tem colocado o assunto na mesa ESG tanto dentro quanto fora da Gerdau - passou de zero para três. Do ano passado até agora, o porcentual feminino nos cargos de liderança passou de 18% para 20,4%.

Além de iniciativas que buscam trazer mais diversidade, como um programa de trainee no qual 50% das contratações foram mulheres e um programa de estágio destinado a negros, a Gerdau vai atrelar metas relacionadas ao tema ESG ao bônus de longo prazo dos executivos da companhia.

A diretora global de Pessoas e Responsabilidade Social, Caroline Carpenedo, que iniciou sua carreira na Gerdau há 15 anos como trainee, conta que, nessa trajetória de se buscar mais diversidade na companhia, alguns dos processos de recursos humanos foram alterados.

Para a seleção de grande parte dos cargos, por exemplo, foram retiradas informações como nome e endereço dos candidatos. Outra medida foi deixar de exigir inglês para postos em que seu uso não é necessário no dia a dia, e oferecer o curso nos casos em que a língua seja necessária em movimentos na carreira. "Temos trabalhado em dar as ferramentas", diz.

Caroline comenta que, nessa busca por uma empresa mais diversa, é preciso planejamento. Para esse tipo de progresso, além de começar a preparar a base de profissionais, a Gerdau estabeleceu à liderança da empresa uma meta bastante clara: na hora de se preparar o mapa de sucessão é preciso ter a indicação de ao menos uma mulher.

Se a leitura for de que nenhuma executiva está pronta é preciso colocar a mão na massa para preparar as candidatas. Aos poucos os números do setor podem começar a mudar. No Brasil, a indústria siderúrgica emprega 112 mil pessoas, sendo 66,7 mil de efetivos, conforme dados do Instituto Aço Brasil (IABr). Do total, apenas 9% são mulheres.

"Em um momento em que as questões ESG ganham cada vez mais relevância, um avanço nessa agenda por parte das empresas, além de fazer-se necessário, tem sido monitorado de perto pelos investidores", comenta a analista de Research especializada em ESG da XP, Marcella Ungaretti.

A professora da FGV, Claudia Yoshinaga, aponta que é um marco importante ver mulheres assumindo posições de liderança em setores historicamente tido como masculinos. "São inúmeras pesquisas que confirmam o benefício da diversidade, não só de gênero, para as empresas, trazendo diferentes perspectivas, mais produtividade e inovação."

QUER CONTINUAR LENDO? CLICA AQUI

Governo volta falar em novo auxílio e sinaliza que pode cortar gastos

Governo volta falar em novo auxílio e sinaliza que pode cortar gastos

Lideranças do governo e integrantes da equipe econômica passaram o dia de ontem em negociações com parlamentares, publicou o Estadão. A intenção das conversas é tentar encontrar uma solução para criar o novo programa social do governo que substituirá o auxílio emergencial.

No episódio de hoje:

- A notícia de que o democrata Joe Biden foi oficialmente notificado de que pode dar início ao processo de transição de governo gerou uma onda de alívio no mercado financeiro;
- Muita gente temia que Donald Trump, atual presidente e que perdeu as eleições, pudesse dificultar a transição ao questionar na justiça o resultados das urnas;
- Em Nova York, o índice Dow Jones do setor industrial, por exemplo, subiu 1,5% e fechou no patamar de 30 mil pontos pela primeira vez na história;
- Todos os demais índices em Wall Street fecharam em firme alta e a mesma coisa aconteceu na Europa;
- No Brasil, a bolsa paulista fechou em alta de 2,24% aos 109.786 pontos, alta sustentada especialmente pelas ações da Petrobras, que subiram 5,34%;
- Outro setor em destaque foi o de shoppings. A ação da Multiplan subiu 7,16% e os papéis da brMalls ganharam 7,07%;
- Caso haja uma segunda onda da Covid-19 no Brasil, a ação do governo federal vai ser “em escala muito menor”;
- A afirmação foi feita pelo secretário do Tesouro Nacional, Bruno Funchal, em audiência no Congresso. Ele disse que o espaço para a prorrogação do auxílio é "praticamente zero";
- Instituição fiscal independente do Senado calculou que uma prorrogação, por quatro meses, do auxílio emergencial de R$ 300 reais para cerca de 25 milhões de pessoas custaria cerca de R$ 15,3 bi;
- Esse universo de beneficiários seria composto pelos brasileiros que recebem o bolsa família e também por quem perdeu o emprego por causa da pandemia;
- Por causa dessa percepção do Tesouro Nacional de que não há dinheiro para novos gastos, Brasília tem observado forte movimentação política nos últimos dias;
- Lideranças do governo e integrantes da equipe econômica passaram o dia de ontem em negociações com parlamentares;
- A intenção das conversas é tentar encontrar uma solução para criar o novo programa social do governo que substituirá o auxílio emergencial;
- Uma das ideias é adotar “gatilhos” de corte de despesas obrigatórias para manter o teto de gastos, especialmente com a folha de pagamento do governo federal;
- Também há previsão de corte em isenções e subsídios tributários;
- Voltando a falar dos EUA, Joe Biden apresentou oficialmente em uma cerimônia alguns dos nomes do primeiro escalão do novo governo que tomará posse em janeiro;
- A apresentação não trouxe nenhum dos principais nomes da área econômica, mas a CNN noticiou que Janet Yellen será anunciada como a secretária do Tesouro norte-americano;
- Em caso de aprovação, ela será a primeira mulher a ocupar a cadeira;
- O Grupo Cortel, que opera cemitérios em São Paulo, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul e Amazonas, entregou documentos para lançar ações;
- A empresa tem dez cemitérios e diz nos documentos que atua em diversos outros "produtos e serviços atrelados ao luto";
- Realiza cerca de 4.900 sepultamentos e 5.500 cremações por ano e teve, até setembro, receita líquida de R$ 75,9 milhões e lucro de R$ 21,5 milhões;
- Com a venda de ações, a empresa quer expandir as operações para cidades com mais de meio milhão de habitantes e PIB per capita acima da média do Brasil; 
- Reportagem do jornal Financial Times mostra que grifes como a Abercrombie & Fitch sofrem com a queda do turismo internacional em grandes metrópoles;
- Por isso, a marca anunciou que vai fechar várias lojas em cidades como Paris, Londres, Munique, Bruxelas, Madri e Fukuoka, no Japão;
- Outra empresa que sofre com o mesmo fenômeno é a joalheria Tiffany, que viu suas vendas caírem 16% pelo menos motivo;
- AGENDA: FGV divulga sondagens sobre a atividade no setor da construção civil e sobre a confiança do consumidor;
- Às 9h30, o Banco Central divulga os dados do setor externo, relatório que mostra o fluxo de dólares de e para o brasil em outubro;
- Nos Estados Unidos, saem dados das encomendas de bens duráveis em outubro, confiança do consumidor e dados sobre pedidos de seguro desemprego até 21 de novembro;
- Também será divulgada a segunda prévia do PIB americano no terceiro trimestre.

QUER CONTINUAR LENDO? CLICA AQUI

‘É o pior acidente do ano em São Paulo’, diz tenente sobre tragédia em Taguaí

‘É o pior acidente do ano em São Paulo’, diz tenente sobre tragédia em Taguaí

 O tenente Alexandre Guedes, da Polícia Militar, afirmou em entrevista à CNN que o acidente ocorrido na região de Taguaí, no interior de São Paulo, nesta quarta-feira (25), é o pior do ano em número de mortes registrado nas estradas paulistas.Pelo menos 37 pessoas morreram na colisão entre um ônibus e um caminhão na Rodovia Alfredo de Oliveira Carvalho (SP-249), segundo o Corpo de Bombeiros. O acidente ocorreu às 6h30 da manhã desta quarta-feira (25), no Km 171 da pista norte.“É uma ocorrência muito grave, o maior acidente do ano com vítimas fatais”, afirmou Guedes. “Ainda não temos a quantidade exata de pessoas que estavam dentro do ônibus, seriam funcionários de uma empresa de jeans”.

Segundo o tenente, o número de vítimas fatais pode subir. “Inicialmente, chegou que seriam 53 pessoas [no total envolvidas no acidente, entre mortos e feridos], e agora que 45 pessoas estariam envolvidas”.

Pelo menos 15 pessoas foram socorridas e encaminhadas para hospitais da região.

O ônibus saiu de Taquarituba (SP) e tinha como destino a cidade de Fartura (SP).

QUER CONTINUAR LENDO? CLICA AQUI

Comitê define fator para ajuste de preços de medicamentos em 2021

Comitê define fator para ajuste de preços de medicamentos em 2021
Por Andreia Verdélio

O Comitê Técnico-Executivo da Câmara de Regulação do Mercado de Medicamentos (CMED) definiu em 3,29% o fator de produtividade (Fator X) para o reajuste de preços de medicamentos em 2021. A resolução com a decisão do colegiado foi publicada hoje (25) no Diário Oficial da União.

O Fator X é o mecanismo que permite repassar aos consumidores, por meio dos preços dos medicamentos, as projeções de ganhos de produtividade das empresas produtoras de medicamentos. Ele é calculado por meio da análise de séries temporais da indústria farmacêutica.

Conforme a Lei 10.742, de 2003, que define normas de regulação para o setor, o ajuste de preços de medicamentos tem por base um modelo de teto de preços calculado por meio de um índice de preços, de um fator de produtividade (Fator X) e de uma parcela de fator de ajuste de preços relativos entre setores (Fator Y) e intrassetor (Fator Z). O ajuste ocorre em 31 de março de cada ano.

É utilizado é o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), que é a inflação oficial do país calculada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Nesse caso, é utilizado o índice acumulado no período dos 12 meses anteriores à publicação do ajuste de preços.

O Fator Y tem como objetivo ajustar os preços relativos entre o setor farmacêutico e os demais setores da economia, para minimizar o impacto dos custos não recuperados pela aplicação do IPCA. Ele é calculado com base na variação dos custos dos insumos.

Já o Fator Z visa a promover a concorrência nos diversos mercados de medicamentos, ajustando preços relativos entre os mercados com menor concorrência e os mais competitivos. Para isso, é aplicado uma metodologia de cálculo do nível de concentração de mercado e um índice com base em informações de comercialização prestadas pelas empresas.

 

QUER CONTINUAR LENDO? CLICA AQUI

Confiança cresce em 22 de 30 setores industriais em novembro, diz CNI

Confiança cresce em 22 de 30 setores industriais em novembro, diz CNI

 

Por Pedro Peduzzi

Levantamento divulgado hoje (25) pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) aponta crescimento do otimismo em 22 de 30 setores industriais no mês de novembro. Entre os mais confiantes estão os setores de produtos de borracha, com 68,2 pointos em uma escala de zero a 100; produtos de madeira (66,2); metalurgia (66); couros e artefatos de couro (65,7); e máquinas e equipamentos (65,6).

Já os que se mostraram menos confiantes foram os de obras de infraestrutura (54 pontos); produtos farmoquímicos e farmacêuticos (54,5); móveis (57,5); impressão e reprodução de gravações (57,8); e produtos alimentícios (59,3).

Os números compõem o Índice de Confiança do Empresário Industrial (ICEI). Valores acima de 50 pontos indicam confiança do empresário.

Segundo a CNI, “as maiores altas ocorreram em biocombustíveis, que cresceu 10,1 pontos frente a outubro, couro e artefatos de couro, com elevação de 8,3 pontos no período, e equipamentos de informática, eletrônicos e ópticos, com alta de 4,4 pontos.”

Já as maiores quedas ocorreram nos setores de móveis, que apresentou retração de 5,3 pontos, e de farmoquímicos e farmacêuticos, que reduziu em 4,4 pontos.

De acordo com o gerente de Análise Econômica da CNI, Marcelo Azevedo, os resultados mostram que os empresários estão confiantes e “tendem a aumentar a produção, as contratações e os investimentos”.

O ICEI ouviu 2.307 empresas entre 3 e 12 de novembro. Dessas, 885 são pequenas, 839 médias e 583 grandes.

QUER CONTINUAR LENDO? CLICA AQUI