O cruzamento de operações a partir do Rio Grande do Norte

O Rio Grande do Norte está protagonizando um momento importante no processo de investigação que toma conta do país. Pelo menos duas operações, realizadas a partir do Rio Grande do Norte, se cruzam com a maior delas, a operação Lava Jato.
Ontem, a delação do doleiro Lúcio Funaro confirmou o que o empresário Fred Queiroz revelou em outra delação feita ao MPF do Rio Grande do Norte. O grupo JBS teria enviado para a campanha de Henrique Alves R$ 7 milhões. O dinheiro teria sido distribuído entre lideranças políticas em troca de apoio ao candidato.
Outo cruzamento de operação foi registrado na operação Alcmeon, que investiga “exploração de prestígio” por parte do desembargador aposentado Francisco Barros. A justiça federal liberou trechos de uma conversa entre o advogado de Henrique Alves com o desembargador aposentado, Francisco Barros. Eles conversaram sobre a possibilidade de contratação do advogado Barros para atuar na defesa de Henrique Alves.
É bom lembrar que todos os trechos apurados nas operações locais já foram encaminhados para a Justiça Federal em Curitiba ou para os tribunais superiores nos casos que envolvem prerrogativa de foro.
DO BLOG DA VIRGÍNIA COELLI

Related Post